Diretrizes e Estratégias

Missão

Promover a melhoria da prestação jurisdicional na área da Infância e Juventude do Estado do Acre.

Visão

Tornar-se referência de gestão democrática e participativa na área de Infância e Juventude, notabilizando-se pelo envolvimento e acionamento de diversos agentes sociais na melhoria da prestação jurisdicional e na formulação de políticas públicas proativas e preventivas voltadas à Infância e Juventude no âmbito do Poder Judiciário.

Valores

Desenvolvimento organizacional – Aprimoramento institucional, através de métodos de trabalho que estimulem a criatividade, a participação e o compartilhamento de conhecimentos.

Interdisciplinaridade e respeito à diversidade intelectual – Superação de desafios e busca de soluções através da perspectiva interdisciplinar com respeito à diversidade de ideias e de métodos de trabalho.

Observância a critérios científicos – Aplicação de qualidade e imparcialidade de procedimentos e utilização do método científico nas ações voltadas à pesquisa e desenvolvimento.

Valorização do conhecimento – Investir na capacitação e aprimoramento dos profissionais do Poder Judiciário na área da Infância e Juventude.

Estímulo ao auto-desenvolvimento – Incentivar o auto-crescimento e valorizar competências e talentos. Valorização da dignidade da pessoa humana – Reconhecer a necessidade de considerar o ser humano em sua plenitude, para não tolher seus anseios, desejos e sonhos.

Gestão Organizacional

– Desenvolver um modelo estratégico de inteligência organizacional que permita intensificar a relação do núcleo gestor central (coordenadoria e seus núcleos) com os gestores  (juízes, chefes de secretaria e coordenadores de núcleos e centros).

– Desenvolver estudos exploratórios e diagnósticos sistemáticos a fim de verificar as demandas e oportunidades importantes para a tomada de decisões estratégicas.

– Firmar uma política de gestão democrática e participativa, capas de fortalecer as relações intra e extra institucional da Coordenadoria da Infância e Juventude.

Aperfeiçoamento da prestação jurisdicional

– Compartilhar um instrumental de planejamento e avaliação junto às Varas, Núcleos e Centros da Infância e Juventude que possibilite detectar os problemas e as oportunidades de intervenção de cada setor específico.

– Promover e oferecer oportunidades de capacitação e desenvolvimento dos juízes e funcionários da Infância e Juventude nas suas áreas técnicas e outras afins.

– Investir na melhoria do ambiente de trabalhos dos profissionais da Infância e Juventude no âmbito do Poder Judiciário do Estado, implementando ações que contribuam com a criatividade e harmonia do clima organizacional, através da valorização humana, qualidade de vida e motivação para o trabalho.

– Comunicação e Articulação Intra e Extra institucional.

– Intensificar o diálogo e influência entre a Coordenadoria, as Varas da Infância e Juventude e seus usuários, as organizações governamentais e não governamentais do Sistema de Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes, com a criação, ampliação e manutenção de fluxos e canais de informação.

– Observar os ambientes internos e externos ao Poder Judiciário, na área da Infância e Juventude, a fim de identificar demandas e definir estratégias para resolução destas.

– Fortalecer a imagem da Coordenadoria e do Poder Judiciário.

– Estabelecer ações de relacionamento sistemático a fim de influenciar a agenda, desenvolver e estreitar parcerias com instituições e organizações governamentais e não governamentais.

-Sistematização de Conhecimentos e Transferência de Tecnologias

– Organizar o processo de gestão do conhecimento, através do planejamento, sistematização e transferência dos conhecimentos produzidos pelos Centros, Varas e seus anexos.

– Dinamizar a transferência de conhecimento e tecnologia inter e Extra institucional, com a construção de materiais, eventos e espaços para este fim.

– Participar da construção de redes de transferência de tecnologia e conhecimento, para divulgação e discussão dos paradigmas teóricos e práticos utilizadas e desenvolvidas nos setores da Infância e Juventude do Poder Judiciário.

Fonte: Atualizado em 27/01/2020