Tribunal de Justiça do Acre realiza ações educativas na 22ª Semana da Justiça pela Paz em Casa

Ações educativas como palestra nas escolas, visitas institucionais e panfletagem contra violência doméstica estão na programação desta terceira edição do ano da Semana da Justiça pela Paz em Casa, realizada entre 21 a 29 de novembro

Iniciativas de sensibilização e reflexão sobre machismo, sexismo e desigualdade de gênero são essenciais para combater a violência doméstica e familiar contra a mulher. Afinal, além de punir pessoas que cometem esses crimes é preciso desconstruir toda uma cultura que legitima e aponta a mulher como inferior, como objeto, propriedade. Por isso, o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) realiza a 22ª Semana da Justiça pela Paz em Casa entre os dias 21 a 29 de novembro, com a concentração de julgamentos de casos, mas também trazendo uma série e ações educativas.

Em Rio Branco, são cinco escolas que receberam palestras até a próxima segunda-feira, 28: Escola Sebastião Salgado; Henrique Lima; Boa União Ensino Jovem; e Raimunda Pará. Nos encontros serão discutidos temas relacionados ao combate à violência doméstica, como Lei Maria da Penha, empoderamento feminino, igualdade de gênero e práticas machistas que permeiam as relações sociais.

Já em Cruzeiro do Sul a boa notícia é a implantação do Projeto Mediação de Conflitos nas Escolas e do Centro do Atenção à Vítima na Vara de Proteção da comarca. O projeto procura capacitar estudantes, professores e agentes para solucionar conflitos, promovendo diálogo e pacificação social. Entre os temas trabalhados com os alunos está a conscientização para combater violência doméstica e promover a igualdade de gênero. Enquanto o Centro de Atenção à Vítima busca ofertar apoio e encaminhamentos às pessoas que sofreram com crimes.

No Judiciário essa agenda é organizada pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv), com a liderança da desembargadora Eva Evangelista, que articulou essas atividades com a parceria de outros órgãos e instituições que integram a Rede de Proteção à Mulher.

No domingo, 20, equipe da Vara de Proteção à Mulher da Comarca de Rio Branco participou de panfletagem no centro da capital pela abertura dos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra à Mulher, pedindo um basta nesses crimes.

Nesse ano já aconteceram duas edições da Semana, e agora, essa terceira acompanha as discussões da campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, uma mobilização mundial, que no Brasil tornou-se 21 dias de ativismo.

Outra atividade que está ocorrendo e que integram a programação da 22ª Semana Justiça pela Paz em Casa são as visitas institucionais aos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS). A equipe do Judiciário acreano foi até as unidades do CRAS nos Bairros São Francisco, Tancredo Neves e Rui Lino. 

Na sexta-feira, 24, o programa Comv-Vida, que tem o objetivo de prover às vítimas dos crimes de gênero atendimento mais eficiente e maior segurança, após o deferimento de medidas protetivas em audiências de custódia, em especial, para acionamento da rede de apoio, realizará atendimento na Cidade do Povo.

Essas são algumas das iniciativas para sensibilizar homens e mulheres, jovens e crianças do direito à vida segura e tranquila que toda pessoa que se identifica como mulher deve ter.

Emanuelly Falqueto | Comunicação TJAC