Corregedoria-Geral da Justiça promove reunião sobre Tabelas Processuais Unificadas

Encontro, que ocorreu por meio da plataforma virtual Webex, na sexta-feira, 17, reuniu magistrados e servidores que atuam com movimentação processual

Com a necessidade de melhorar os serviços prestados pela Justiça aos cidadãos, a Corregedoria-Geral da Justiça promoveu reunião para tratar sobre a atualização das Tabelas Processuais Unificadas. O encontro, que ocorreu por meio da plataforma virtual Webex, na sexta-feira, 17, reuniu magistrados e servidores que atuam com movimentação processual.

As tabelas processuais unificadas também são requisitos para aprimorar a coleta de informações estatísticas essenciais ao planejamento estratégico do Poder Judiciário e de dar cumprimento à sua missão constitucional.

Na ocasião, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Júnior Alberto, agradeceu pelo interesse dos participantes no assunto, salientou sobre a importância do procedimento e que a ausência da atualização das tabelas foi uma das recomendações feitas, pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), durante a última inspeção no Tribunal de Justiça do Acre, em fevereiro de 2020. Ele também falou da necessidade de atualização das tabelas para remessa dos dados através do sistema Datajud.

“Para compreender a grandeza e a necessidade do DataJud, é fundamental analisar o processo, e suas peculiaridades, de envio das informações pelos tribunais. Os dados são usados para estudos estatísticos que permitem o diagnóstico da realidade do Poder Judiciário a fim de contribuir com a construção de políticas públicas que realmente garantam os direitos dos cidadãos que buscam solucionar seus conflitos por meio do sistema de justiça”, disse.

 

Na sequência, o desembargador-presidente Francisco Djalma ressaltou que o procedimento de atualização proporciona mais transparência para quem procura os serviços jurisdicionais, além de facilitar na atividade diária dos servidores.

As tabelas processuais unificadas foram implementadas pela Resolução-CNJ Nº 46, de 18 de dezembro de 2007. A atualização e o aperfeiçoamento é feita continuamente pelo CNJ, em conjunto com os demais órgãos do Poder Judiciário, por meio do Sistema Eletrônico de Gestão, em funcionamento e disponível inclusive para consulta pública.

Pelo grande número de participantes, a reunião ocorreu em dois momentos, pela parte da manhã e tarde. No período matutino, foram apresentados os temas ‘A importância da TPU para a coleta de dados’, pelos representantes do Núcleo de Estatística e Gestão Estratégica (NUEGE) e ‘As mudanças de Movimentações de Gabinete de Magistrados’, pelos representantes das Gerências de Sistema e de Serviços Auxiliares da Coger, que também apresentaram, no período vespertino, o tema ‘As mudanças das movimentações cartorárias.

Durante as apresentações, os participantes interagiram na plataforma com esclarecimento de dúvidas e compartilhamento de experiências sobre o assunto.

A diretora do Foro de Rio Branco, juíza de Direito Zenice Mota, compartilhou sobre os códigos de acesso que foram ausentados do sistema dificultando os lançamentos dos processos. “Quanto mais sabedor dos números da tabela, melhor será para todos nós no lançamento de nossas movimentações”, concluiu.

Postado em: COGER, Galeria, Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 13/08/2020