Relembrando: ação humanitária do TJAC reúne mães cumprindo pena com filhos e filhas

Projeto promovido pela Coordenadoria da Infância e Juventude busca garantir os direitos das crianças e adolescentes

Permitir que filhos e filhas reencontrem suas mães, que cumprem penas privativas de liberdade, em um ambiente mais acolhedor é o objetivo principal do projeto “Abraçando Filhos”, desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), por meio da Coordenadoria da Infância e Juventude.

O Projeto acreano, inspirado em uma ação desenvolvida pelo Tribunal de Justiça do Goiás, promove encontro entre as mães reeducandas e seus filhos e filhas em um ambiente fora da unidade prisional.

Nos anos de 2020 e 2021, por conta das medidas de segurança e proteção à COVID-19, as atividades desse projeto foram suspensas temporariamente. Mas, a relevância dessa ação é marcante, tanto que em 2021 foi inscrito pela gestão administrativa para concorrer ao prêmio Innovare.

Fotografia de um abraço coletivo de várias crianças e adolescentes com sua mãe

Para a psicóloga do Núcleo de Apoio Técnico às Varas da Infância e Juventude de Rio Branco, Viviane Paza Monteiro, a ação humanitária cria um impacto positivo na vida dessas famílias, priorizando o direito das crianças e adolescentes.

“O projeto Abraçando Filhos teve um impacto extremamente positivo na vida dessas famílias. Poder contribuir dando suporte a esses filhos que são afastados de suas mães, compreendendo suas necessidades materiais, sociais, psicoafetivas. Contribuindo na manutenção desse vínculo materno filial, que é tão importante no desenvolvimento dessas pessoas em formação, encerra por ter um impacto e um resultado muito mais amplo, porque alcança uma estrutura de base formadora da nossa sociedade, que é a família”, explicou Monteiro.

Antes dos encontros, que normalmente acontecem em datas comemorativas, a equipe multidisciplinar do Núcleo de Apoio Técnico às varas da Infância e Juventude visita o complexo prisional feminino, depois vai até as casas dos filhos e filhas dessas mulheres e, então, os encontros são realizados.

O momento é monitorado e vigiado pelo Judiciário, Estado, Instituto Penitenciário e policiais, mas o clima de alegria, reencontro e amor prevalece. Afinal, as crianças e adolescentes reveem as mães e essas mulheres são induzidas a refletirem sobre seus atos. Durante a ação vários parceiros e membros da sociedade civil contribuem financeiramente com a iniciativa, que faz distribuição de presentes, lanches e atividades recreativas.

Com a ação, é priorizada a primeira infância, protegendo os direitos de adolescentes e evitando situações de abandono e vulnerabilidade das crianças e adolescentes.

Assista ao vídeo na página do TJAC no Youtube e confira as emoções que esse projeto gera em todos os envolvidos, tanto os filho e filhas, mães, parentes e até a equipe que organiza. 

Emanuelly Falqueto | Comunicação TJAC