TJAC implementa oficina de crochê em casa de acolhimento

A oficina faz parte do Projeto Arte do Ser e tem o objetivo de ajudar na compreensão de questões sociais promovendo a autonomia e o relacionamento interpessoal

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), por meio da Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ), promoveu uma oficina de crochê, no último sábado, 25, no abrigo Maria Tapajós, que atualmente acolhe sete adolescentes.

A oficina de crochê faz parte do Projeto Arte do Ser e foi ministrada pela professora Ivonilce Alencar, que começou com as técnicas básicas, a apresentação dos materiais e de como o crochê pode ser uma ótima fonte de renda. As meninas se mostraram muito interessadas, aprenderam as técnicas de forma rápida e ficaram ansiosas para a próxima oficina.

Atividades dessa natureza carregam a premissa que os trabalhos manuais ajudam na compreensão e reflexão acerca de algumas questões sociais como a valorização pessoal, promovem a autonomia e o relacionamento interpessoal, ao passo que fomenta nos infantes a confiança em si próprios, realizando tarefas que os tornem reconhecidos pelos outros.

 

 

Projeto Arte do Ser

O projeto Arte do Ser foi desenvolvido pela falta de opções de lazer e atividades educacionais dentro do ambiente das instituições de acolhimento de Rio Branco. O projeto foi criado tendo como ideia inicial o fato de que a concentração, disciplina e criatividade são alguns dos resultados obtidos quando o lado artístico nos infantes é instigado e desenvolvido. Por conseguinte, tanto o desenvolvimento escolar, quanto o convívio social serão afetados de forma positiva. O projeto será uma forma de extensão da sala de aula, só que de forma mais social.

O projeto visa mostrar a importância da arte na educação das crianças e jovens; as possibilidades que ela proporciona na vida dos infantes, além de ser uma ferramenta para os aproximar da cultura nacional e local.

Elisson Nogueira Magalhaes | Comunicação TJAC