TJAC participa de reunião do Observatório do Meio Ambiente com o fotógrafo Sebastião Salgado

A reunião foi transmitida pelo canal do CNJ no YouTube, com a participação e mostra de imagens do fotógrafo e ambientalista Sebastião Salgado, reconhecido internacionalmente por sua militância

O Tribunal de Justiça do Acre, por meio do Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap), participou da quinta reunião do Observatório do Meio Ambiente do Poder Judiciário, coordenada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ocorrida nesta terça-feira, 14.

Representando o Poder Judiciário acreano, participaram o vice-coordenador do Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap) do TJAC, o juiz de Direito Danniel Bomfim e a secretária executiva do Nusap, Val Amorim.  

Na primeira apresentação ao público brasileiro da sua exposição internacional “Amazônia”, o fotógrafo e ambientalista Sebastião Salgado mostrou 200 grandes painéis fotográficos sobre a região amazônica.

A exposição inclui ainda imagens de tribos indígenas que habitam a Amazônia, em um modo de vida ancestral associado à natureza. Entre elas, há registro de indígenas da etnia Ashaninka, de Marechal Thaumaturgo. Além de fotografias pouco conhecidas do país, de matas, rios e montanhas da Amazônia, a exemplo do Monte Roraima, localizado na tríplice fronteira do Brasil com a Venezuela e a Guiana e cuja fauna e flora ainda são um mistério para a humanidade.

A atividade foi aberta pelo Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ Luiz Fux, que fez um resumo da trajetória do fotógrafo e o parabenizou pelo trabalho.

 

Observatório do Meio Ambiente do Poder Judiciário

Observatório do Meio Ambiente do Poder Judiciário consiste em espaço ao estudo, monitoramento, pesquisa, programas, projetos e ações para a construção de diagnósticos das boas práticas, formulação de políticas e implementação de projetos e iniciativas para a tutela do meio ambiente natural da Amazônia Legal através da atuação do Poder Judiciário e do Sistema de Justiça.

O objetivo é tornar-se um núcleo de referência no acompanhamento e na disseminação de dados, informações, estudos comparados, análises prospectivas, debates e produção científica. Sob essa ótica, espera-se que o Observatório se torne influente think tank (termo que significa laboratório de ideias ou também designa instituições que se dedicam a produzir conhecimento sobre temas políticos, econômicos ou científicos) para o progresso do conhecimento e de diálogos críticos e construtivos ao tema. Com informações da Agência CNJ de Notícias

Elisson Nogueira Magalhaes | Comunicação TJAC