Últimos dias para a consulta pública sobre Metas do Judiciário

Em 2020, entre todos os estados do Brasil, o Acre foi o que obteve o maior número de participações na pesquisa, contribuindo decisivamente para construção de um Judiciário mais plural e voltado as demandas sociais

Ouvir a população e os integrantes do Sistema de Justiça para definição das metas a serem alcançadas pelo Judiciário brasileiro no próximo ano é o objetivo da pesquisa de Gestão Participativa. A consulta pública fica aberta somente até domingo, 18, e pode ser respondida online, neste link.

Para responder basta identificar qual seu segmento social, se é cidadão(ã), advogado(a), defensor(a), membro do Ministério Público, magistrado(a) ou servidor(a) do Judiciário. As informações prestadas estão protegidas e são de sigilo absoluto, não serão divulgados os nomes e as opiniões dos participantes.

Pesquisa de Gestão Participativa para as metas de 2022 do Judiciário brasileiro

A participação de todos e todas é essencial para construção de uma Justiça mais plural e atenta às demandas sociais, como a questão urgente dos cuidados socioambientais. Afinal, as Metas do Judiciário brasileiro instrumentos normativos fixados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com intuito de aperfeiçoarem a prestação jurisdicional.

O instrumento que possibilita uma gestão participativa é desenvolvido pela Rede de Governança da Justiça Estadual, uma organização que agrupa os 27 tribunais de Justiça estaduais. Por isso, a pesquisa está alojada dentro do site do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), mas todos os estados do país podem e devem responder.

Então, se você ainda não contribuiu com sua opinião, participe da pesquisa de Gestão Participativa. No ano de 2020, o Acre foi o estado com o maior número de respostas ao questionário.

Assessoria | Comunicação TJAC