Seminário apresenta painéis de monitoramento do Poder Judiciário

Os seminários seguem até o mês de julho, com transmissão pelo canal do CNJ no YouTube

Os Painéis Interativos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) serão o tema do encontro “Seminários de Pesquisas Empíricas Aplicadas a Políticas Judiciárias” desta semana. O evento, que será realizado nesta quinta-feira (13/5), das 17h às 19h30, vai apresentar as ferramentas Justiça em Números, Produtividade Mensal, Monitoramento da Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres e Demandas Repetitivas.

Os seminários seguem até o mês de julho, com transmissão pelo canal do CNJ no YouTube. Toda semana, às quintas-feiras, são apresentadas pesquisas e discussões voltadas ao Judiciário e que promovem a troca de experiências entre servidores e servidoras públicas, pesquisadores e pesquisadoras, estudantes e interessados em produção de pesquisas empíricas e metodologias de geração de dados.

No próximo encontro, o CNJ vai tratar da produção de dados e pesquisas empíricas aplicadas. Desde 2010, o Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ já produziu mais de 115 pesquisas e implantou 11 painéis interativos para monitorar diversos temas.

Os Painéis do CNJ reúnem dados de diversos sistemas mantidos pelo Conselho, que são disponibilizados ao público de maneira interativa, permitindo o monitoramento da realidade dos tribunais brasileiros. Principal fonte das estatísticas oficiais do Judiciário, o painel Justiça em Números traz uma radiografia completa da Justiça, com informações detalhadas sobre o desempenho dos órgãos que integram o Poder Judiciário, seus gastos e sua estrutura desde 2004. Nele, é possível acessar detalhes sobre estrutura e litigiosidade, além dos indicadores e das análises essenciais para subsidiar a Gestão Judiciária brasileira.

O painel de Produtividade Mensal, por sua vez, permite maior integração das informações com os conceitos e dados já trabalhados no Justiça em Números, além de simplificar a coleta e ampliar a qualidade dos dados recebidos dos tribunais pelo CNJ. Já o de Violência Doméstica, monitora os dados referentes ao cumprimento da Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, com informações sobre a localização das varas exclusivas e número de processos novos, pendentes, baixados e julgados. E o de Demandas Repetitivas agrega e consolida os diversos temas submetidos ao julgamento segundo o rito das demandas repetitivas e precedentes obrigatórios nos tribunais estaduais, federais e tribunais superiores, atendendo o artigo 979 do Código de Processo Civil.

Fonte: CNJ

Assessoria | Comunicação TJAC