Presidente do TJAC entrega Galeria de desembargadores no Palácio da Justiça

Com 39 quadros, a galeria retrata a história do Judiciário acreano e também homenageia os magistrados que trabalharam e trabalham na instituição


Na quinta-feira, 4, cumprindo uma das últimas agendas à frente da presidência do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), o desembargador Francisco de Djalma entregou, no Palácio da Justiça, a galeria com retratos dos desembargadores aposentados e ativos que fazem parte do Judiciário acreano.

Por conta das medidas de segurança, não foi realizado nenhum ato solene e as visitas ao Palácio permanecem suspensas até que a classificação de risco diminua. Mas, o presidente foi até local para a entrega da instalação dos 39 quadros com as fotos dos desembargadores, acompanhado do artista plástico, Maqueson Pereira, também para a entrega do novo painel de marchetaria.

As galerias de fotos dos juízes titulares nas comarcas do interior do estado, assim como, a dos diretores da Escola do Poder Judiciário (Esjud) e a dos desembargadores foi uma ação dessa gestão administrativa, Biênio 2019-2021, realizada com intuito de preservar a memória e história do Judiciário do Acre.

Para o desembargador Francisco Djalma, idealizador do projeto e que fez questão de consolidar esses espaços de memória, as galerias representam homenagens aos magistrados que contribuíram com a instituição, além de ser parte da história da Justiça.

“A prestação jurisdicional é essencial para nossa sociedade e preservar a história da instituição é valorizar o serviço dos juízes, magistrados que colaboraram com a consolidação do Poder Judiciário no estado”, comentou o presidente.

Resgate histórico

A galeria dos desembargadores traz visibilidade aos magistrados que compuseram o Pleno do Tribunal de Justiça do estado desde 1963 até os dias atuais. Nesse rol de desembargadores, cinco não foram presidentes e, por isso, não estavam retratados na galeria dos presidentes, localizada na sede do Tribunal de Justiça.

Posicionada na parede do corredor de acesso à sala de reunião, biblioteca e ao auditório do Palácio da Justiça, a galeria ainda permite visualizar quando começou o processo de acesso das mulheres na magistratura acreana. Os primeiros 12 que ocuparam o cargo eram homens e a decana da Corte da Justiça, desembargadora Eva Evangelista, foi a primeira mulher a ser empossa no desembargo no Acre.

Essa galeria fecha o processo de homenagem e resgate histórico, iniciado com as galerias dos juízes titulares e de diretores da Esjud. Todas as comarcas do interior que tiveram magistrados respondendo pela unidade tiveram instalada sua galeria.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, ,

Fonte: Atualizado em 05/02/2021