Rede de Proteção à Mulher fortalece luta contra violência doméstica no Acre

12ª edição da Semana Justiça pela Paz em Casa ocorrerá de 26 a 30 de novembro com várias atividades.

A Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Acreano realizou encontro com mulheres e homens que integram a Rede de Proteção à Mulher, nesta terça-feira, 20, na sede do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC).

O objetivo do encontro é continuar fortalecendo a luta contra violência doméstica no Estado, por meio da promoção de diversas atividades e ações conjuntas, como a Semana Justiça pela Paz em Casa, que realizará a sua 12ª edição no âmbito da Justiça Estadual, entre os dias 26 a 30 de novembro.

Para a desembargadora Eva Evangelista, coordenadora Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar, o trabalho desempenhado é possível em função do esforço de todos. “Eu estou muito feliz com nossa união, tanto o envolvimento dos servidores do judiciário, quanto de todos, do Ministério Público, da Defensoria, do Município, do Estado e voluntários, que estão engajados nessa luta”, comentou a magistrada.

Programação

Durante a XII Semana Justiça pela Paz em Casa, ocorrerão mutirão de audiências, palestras educativas, atendimento de conflitos familiares, rodas de conversa, encontro do grupo de Responsabilização e Reflexão Homens em Transformação, ação no Instituto Socioeducativo no bairro Mocinha Magalhães, tutorial de maquiagem com mulheres e ações paralelas promovidas pela Prefeitura de Rio Branco e Estado do Acre.

Na segunda-feira (26), por exemplo, representantes da equipe multidisciplinar da Vara de Proteção à Mulher estarão no Colégio Acreano fazendo palestra sobre Maria da Penha para os alunos do primeiro ano, às 10h.

Quem desejar o atendimento de questões familiares por meio da conciliação, precisa estar com os documentos pessoais (CPF, RG ou CNH) dos envolvidos, comprovante de endereço individual, Certidão de Casamento atualizada, Certidão de Nascimento de filhos menores e fornecer contato telefônico. Além desses, é necessário trazer para divisão de bens os documentos dos bens do casal, e para pensão alimentícia o número da conta bancária e contracheque (se for desconto em folha).

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 22/11/2018