Tribunal do Júri condena acusados por morte de detendo em presídio de Sena Madureira

Vítima cumpria pena desde 2013 pelo crime de homicídio com sentença de 14 anos.

A Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Sena Madureira condenou, nesta segunda-feira (30), cinco acusados pela morte do detento Francisco das Chagas Figueiredo da Cunha,  ocorrida em fevereiro de 2017, em uma das celas do Presídio Evaristo de Moraes, na cidade de Sena Madureira. Somadas, as penas chegam a mais de 142 anos.

Os acusados, de acordo com a sentença, agiram por motivo torpe, meio cruel e com recurso que dificultou a defesa da vítima – que levou mais de vinte golpes de arma branca por pertencer a facção rival do restante dos detentos da cela.

“O regime inicial estabelecido para seu cumprimento, a existência de elementos a indicar que a liberdade dos réus representa perigo à ordem pública, notadamente pela gravidade concreta do crime sob exame, forte repercussão social, além de integrarem organização criminosa paulista de alta periculosidade, que age dentro e fora dos presídios, reputo presentes as condições que autorizam a manutenção da prisão preventiva dos acusados, daí por que lhes nego o direito de recorrer em liberdade”, diz trecho da sentença.

Francisco das Chagas Figueiredo da Cunha cumpria pena desde 2013 pelo crime de homicídio com sentença de 14 anos.

Veja a pena dos réus

Francisco Rosinildo da Silva Silvestre – 30 anos

Jeferson D’avila de Queiroz – 30 anos

Manoel Marques da Costa Neto – 30 anos

Marcílio de Lima Lopes – 28 anos, um mês e quinze dias

Samuel Martins do Nascimento –    24 anos e nove meses

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 31/07/2018