TJAC conscientiza alunos pela paz em casa por meio de programa na TV 

O objetivo das videoaulas, que serão exibidas pela TV Aldeia e Amazonsat, é trabalhar a importância da educação e do aprendizado para a transformação social e a promoção da cidadania plena.

Em continuidade ao programa “Conscientização pela Paz em Casa, o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) tem gravado videoaulas a serem exibidas, em formato adaptado para o momento de pandemia, em parceria com a TV Aldeia, integrante do Sistema Público de Comunicação.

Já foram gravadas peças pelas titular da Coordenadoria das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (COMSIV), desembargadora Eva Evangelista, bem como pela titular da Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ), desembargadora Regina Ferrari.

“Nós precisamos ser criativos, principalmente nesses tempos de pandemia, os índices de violência aumentaram significativamente durante esse período de confinamento. Mas a questão é que ele jamais deveria acontecer, sob qualquer hipótese. Esse programa vai nos permitir conversar diretamente com esses jovens, que às vezes até presenciam abusos, mas muitas vezes não sabem como agir. A violência é um ciclo que precisamos interromper. Nada mais justo que usar a televisão para conversar com as pessoas, com a sociedade acreana e quebrar um pouco essa ideia do machismo como um suposto elemento regulador das mulheres”, destacou a desembargadora Eva Evangelista.

Na terça-feira, 13, um novo audiovisual foi produzido pelos servidores do TJAC Marcos Alexandre e Rachel Coelho Pereira. Os serventuários da Justiça reforçaram a necessidade da construção de uma cultura de paz nos lares, com o diálogo fraterno como base para solução de eventuais litígios. A ideia é que os estudantes possam agir como multiplicadores dos conhecimentos aprendidos e aplicá-los juntamente com seus familiares, amigos e conhecidos ao verificarem uma situação de conflito.

Um dos focos do programa é desconstruir a perspectiva cultural machista ainda vigente, fruto de arraigada tradição patriarcal nordestina, que ainda vê a mulher como mera propriedade do homem.

Ao aulas do programa “Conscientização pela Paz em Casa” irão ao ar inicialmente por meio do canal Amazon Sat, na data provável de 18 de outubro. Posteriormente, as peças serão veiculadas também pela TV Aldeia, após o retorno das atividade letivas, como parte do programa Escola em Casa, no qual o TJAC é parceiro do Governo do Estado.

O objetivo é trabalhar a importância da educação e do aprendizado para a transformação social e a promoção da cidadania plena. O programa teve início no dia 14 de outubro. A participação na gravação do conteúdo televisivo aborda de maneira pedagógica temas como violência doméstica, conscientização pela paz em casa e direitos e deveres.

O conteúdo é direcionado aos alunos da rede pública de ensino, por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE), como forma de não interromper o processo de aprendizado, mesmo diante da suspensão das atividades presenciais e das medidas de segurança adotadas para evitar o contágio pela covid-19.

“Nosso projeto tem dois eixos principais. Primeiro, a noção de que a paz deve começar nos lares e de que os jovens são 100% responsáveis pelas suas vidas. Assim, sob essa conscientização eles crescerão cultivando valores como respeito, amor e solidariedade. Segundo, o caráter preventivo, pois se existe uma juventude mais responsável e consciente em casa, haverá uma sociedade menos violenta, mais tolerante e harmoniosa’, explicou a desembargadora Regina Ferrari

“É um privilégio integrar essa iniciativa, a convite da desembargadora Regina Ferrari. Mesmo na modalidade Ead, a experiência foi gratificante e espero ter contribuído para ampliar o processo educacional de adolescentes e jovens. No caso dessa aula, trouxemos a temática ‘Jovens responsáveis, adultos felizes’. Abordamos pilares como empatia, ética e inovação”, disse o servidor do TJAC, Marcos Alexandre.

A servidora Raquel Coelho disse que não poderia deixar de gravar citando o Professor Darcy Ribeiro, que idealizou o ensino a distância e que hoje proporciona essa acessibilidade. “E como professora de Ciência Política mostrei que só conseguimos construir a paz, sem fissuras e divisões internas. Toda vez que o povo briga e se divide se fragiliza, produzindo desigualdades e injustiças. E onde houver injustiça não pode haver Paz. Fiz um convite para que todos atinjam, admirem e experimentem a Paz, porque ninguém promove a paz se não estiver em paz”, comentou.

Conscientização pela Paz em Casa

O Conscientização pela Paz em Casa é capitaneado pela desembargadora Eva Evangelista, da Coordenadora Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (COMSIV), que planeja e executa o programa em parceria com a Coordenadoria da Infância e Juventude (CIJ), que tem à frente a desembargadora Regina Ferrari.

De acordo com a desembargadora Eva Evangelista, o programa tem a missão de estimular os estudantes a tornarem-se multiplicadores da paz em seus lares, vizinhança e escolas, mantendo o diálogo entre crianças, adolescentes e jovens, para que tenham o entendimento e consciência de seu papel e suas responsabilidades na sociedade.

O programa da COMSIV também conta com a parceria da CIJ, uma vez que o público infanto-juvenil constitui a base da mudança da cultura do machismo para a cultura da paz, do respeito às diferenças e da conciliação.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, , , ,

Fonte: Atualizado em 14/10/2020