Projeto Colo de Amor realiza ação no Educandário Santa Margarida

Oferecer carinho e atenção às crianças em abrigos é um dos trabalhos voluntários realizados por magistrados, promotores de Justiça, servidores e voluntários 

O projeto Colo de Amor, desenvolvido pela Coordenadoria da Infância e  Juventude (CIJ), do Tribunal de Justiça do Acre (CIJ/TJAC), chegou a mais uma edição nesta terça-feira, 13, com as visitas de representantes da Rede de Proteção à Criança e ao Adolescentes, no Educandário Santa Margarida.

A atividade, que tem o objetivo de disponibilizar carinho e atenção aos abrigados da entidade, com a presença de magistrados, promotores de Justiça, voluntários e outros, foi simplificada, ao máximo, em decorrência da pandemia.

O presidente do TJAC, desembargador Francisco Djalma, fez questão de acompanhar a coordenadora da CIJ, desembargadora Regina Ferrari, responsável pelo o Projeto Colo de Amor. Ele enfatizou e parabenizou a importância da atuação da coordenadoria em diversos ações, inclusive, enfatizando também a intensificação da campanha do projeto Apadrinhamento.

Desembargadora Ferrari enfatizou as ações no período de pandemia, que exigiu superação e criatividade e cuidados a esse momento. A visita institucional ao Educandário Santa Margarida adotou todos os cuidados necessários para evitar a proliferação da contaminação pelo novo coronavírus no local.

Ela acrescenta que a atividade é em alusão ao Dia das Crianças e ressalta também que ações como essa e outras estão sendo desenvolvidas e realizadas com frequência pela instituição. Também participaram da visita a promotora de Justiça, coordenadora da Infância e Juventude do Ministério Público Estadual (MPE), a juíza-auxiliar da presidência do TJAC, Andrea Brito, e a juíza auxiliar da 2ª Vara da Infância e Juventude, Isabelle Sacramento e outros. 

“O colo para uma criança faz com que a criança se sinta mais segura de si, mais acolhida, e é essa segurança que vai fazer com que ela amadureça mais rápido. Dar colo para o bebê e para a criança mostra que ela está cercada de proteção”, disse a desembargadora-coordenadora.

Por fim, a desembargadora agradeceu a todos os servidores, magistrados, empresários e voluntários do projeto. “Sem a ajuda de cada um não seria possível fazermos tudo isso”, concluiu.

 

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, ,

Fonte: Atualizado em 13/10/2020