TJAC disponibiliza processos para o Mutirão de Práticas Pedagógicas 2022

O projeto acadêmico teve o objetivo de atender à comunidade e gerar aprendizado aos alunos envolvidos 

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e a faculdade Unama têm firmado o Termo de Cooperação Técnica n° 28/2022, deste modo a parceria estabelecida proporcionou o diálogo entre as instituições para a realização do Mutirão de Práticas Pedagógicas 2022.

No sábado, 19, houve o funcionamento extraordinário da unidade do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) na sede da unidade educacional, situada no shopping de Rio Branco. A iniciativa foi deferida pela presidente do TJAC, desembargadora Waldirene Cordeiro, e apoiada pela coordenadora dos Juizados Especiais, desembargadora Denise Bonfim.

Portanto, foram disponibilizados 35 processos em andamento no Cejusc. Os atos processuais foram realizados pelos acadêmicos do curso de Direito, orientado pelos professores e pela coordenadora do estágio supervisionado, sob supervisão do juiz coordenador do Cejusc, Alex Oivane, e dos conciliadores da unidade judiciária. 

O evento reforçou a importância da resolução de conflitos por meio da conciliação e o resultado foi a celebração de seis acordos. O magistrado ressaltou ainda o apoio da Energisa S/A e do Procon para a atividade. “As audiências antecipadas foram de processos em que a concessionária de energia elétrica era a parte demandada, com enfoque na recuperação de crédito. O convite foi aceito de pronto pelas parceiras e assim os alunos puderam executar a teoria na prática”, disse Oivane.  

O objetivo proposto era que os alunos visualizassem as técnicas de conciliação e mediação em casos reais. “O mutirão foi um sucesso, pois com essa iniciativa contribuímos para a comunidade jurídica e fomentamos a prática para os alunos da Unama de forma inédita”, concluiu a coordenadora do curso de Direito da Unama, Krishna Costa.

Miriane Teles | Comunicação TJAC