Desembargadora Eva Evangelista recebe representantes do movimento de mulheres indígenas

 A finalidade da visita foi fortalecer parceria da ONG com o TJAC com projetos que venham ajudar na conscientização no direito das mulheres indígenas.

A decana da corte acreana, desembargadora Eva Evangelista, que também é coordenadora das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv) do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), recebeu em seu gabinete, representantes do movimento de mulheres indígenas.

O encontro também foi acompanhado pela juíza-auxiliar da Presidência do TJAC, Andréa Brito, além do subsecretário de Educação do Estado do Acre Moisés Diniz, e Isnailda Gondim, diretora de Políticas Públicas para as Mulheres da Secretaria de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres (SEASDHM).

 

 

Nedina Yawanawá e Leticia Yawanawá representam a Organização Sitoakore, ou Organização das Mulheres Indígenas do Acre, Sul do Amazonas e Noroeste de Rondônia. Na ocasião, dialogaram sobre temáticas variadas como questões de gênero, saúde, educação, fortalecimento cultural, medicina tradicional, além de violência doméstica e familiar.

Segundo a coordenadora-geral da Organização Sitoakore, Nedina Yawanawá, a finalidade da visita foi fortalecer parceria com o TJAC com projetos que venham ajudar na conscientização no direito das mulheres indígenas. “Buscar as formas específicas de trabalhar na comunidade não impactando diretamente com a tradição, mas levando isso de forma a sensibilizar, conscientizar sobre a violência que existe e que isso também tem que ser tratado nas questões indígenas”, finalizou.

 

A desembargadora Eva Evangelista avaliou o encontro como positivo. “Estou muito contente, pois poderemos reforçar a parceria já existente com a Sitoakore, nos aproximar cada vez mais das populações indígenas , proporcionando o acesso a justiça e direito as mulheres em geral”.

 

Assessoria | Comunicação TJAC