Interiorização da Rede de Proteção à Mulher avança com ações nas unidades de conservação

Mais de dez instituições governamentais estão unidas na missão de atender as pessoas que ajudam a cuidar das unidades de conservação do Acre

O Tribunal de Justiça do Acre integrou a Ação Humanitária Itinerante, ocorrida na Unidade de Gestão Ambiental Integrada (Ugai) do Acuraua, situada na Floresta Estadual do Mogno, em Tarauacá.

A ação é desenvolvida pelo governo do Estado, em parceria com prefeituras e entidades, com a finalidade de ofertar atendimentos de saúde, assistência social e jurídica. A oportunidade foi abraçada pela Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv), que avança com ação educativas e interiorização da rede de proteção.

Na localidade residem cerca de 800 famílias, desta forma a juíza de Direito Andrea Brito e a servidora Regiane Verçosa puderam tirar dúvidas e apresentar informações sobre a Lei Maria da Penha e mediação de conflitos, principais vertentes do programa Justiça pela Paz em Casa.

 

.

Ação Humanitária

A primeira edição da Ação Humanitária foi realizada em maio no Parque Estadual Chandless, localizado nos municípios de Manoel Urbano, Santa Rosa do Purus e Sena Madureira.

Nos dias 9 e 10 de julho, o destino do mutirão de atendimentos foi a Floresta Estadual do Afluente, situado entre Manoel Urbano e Feijó. Nesta edição, o objetivo era alcançar os moradores do complexo de florestas estaduais do Rio Gregório, formado pelas florestas do Mogno, Gregório e Liberdade, do município de Tarauacá.

Assessoria | Comunicação TJAC