Escola do Poder Judiciário e Secretaria de Educação do Estado discutem parcerias institucionais

Agenda positiva visa à consecução de projetos que atendam necessidades mútuas, o aperfeiçoamento do ensino e a qualificação profissional.

O diretor da Escola do Poder Judiciário (Esjud), desembargador Roberto Barros, visitou nesta quinta-feira (21) a sede da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esportes (SEE). O magistrado foi recebido pelo titular da pasta, professor Mauro Sérgio, em uma agenda que resultou positiva para a consecução de projetos que atendam a necessidades mútuas, o aperfeiçoamento do ensino e a qualificação profissional.

Do encontro também participou a gerente de Planejamento e Execução de Ensino da Esjud, Cleide Prudêncio, a qual já atuou na própria SEE.

“Gostaria de lhe desejar êxito nesta nova missão à frente de uma área tão sensível e relevante para nosso Estado, que é a educação, bem como estabelecer um diálogo voltado à construção de parcerias”, declarou o desembargador Roberto Barros.

O diretor da Escola aproveitou a ocasião para fazer um agradecimento, tendo em vista a existência de um Termo de Cooperação Técnica firmado com a Secretaria, cuja assinatura garantiu a oferta de cursos de língua estrangeira para magistrados e servidores.

Ao dar as boas vindas, Mauro Sérgio afirmou que se coloca à disposição. “Contem conosco, com o nosso total apoio”, frisou.

Segundo o secretário, a conclusão da complexa fase de transição (entre o Governo anterior e o atual) descortina uma nova realidade. “Agora que superamos essa etapa inicial, podemos celebrar bons acordos, abrir possibilidades de ações e novos horizontes”, disse.

Acordos à vista

Com a aproximação, parcerias institucionais serão costuradas, especialmente em duas frentes. A ampliação do Programa de Idiomas da Esjud, com a criação de novas turmas. “Vamos realizar uma pesquisa diagnóstica para identificar a demanda do nosso corpo funcional. Se seria o caso de abrirmos mais turmas de inglês e espanhol, ou até de outros idiomas”, explicou o desembargador.

Não menos importante, esteve em pauta a viabilização de um Curso de Libras, que concorre para a inclusão de pessoas com deficiência no âmbito do Judiciário Acreano.

Também foi discutida a celebração de outros termos de cooperação técnica e convênios, que propiciem avanços em outras frentes de trabalho, como na área de formação suplementar, Educação a Distância e Pós-Graduação.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 22/02/2019