Alunos do Senac visitam Tribunal de Justiça do Acre e contemplam exposição “Origens” do artista plástico Gabriel Rodrigues

Obras mostram a identidade do povo acreano por 17 gravuras e ficarão no TJAC até 31 de agosto.

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) recebeu, nesta terça-feira (7), alunos da turma de técnico em Computação Gráfica, do SENAC. A visitação foi direcionada para a exposição “Origens”, do artista plástico Gabriel Rodrigues, que está no hall das Câmaras Cíveis e Criminal, no primeiro piso, da instituição.

A professora Wilza Assef, que acompanhou os alunos, explicou que a visita tem a finalidade de fazer os jovens refletirem que não existe somente o computador para se fazer artes. “Maioria nunca viu uma exposição. E o Gabriel tem um desenho super colorido, sem computação gráfica”, disse a professora.

Os alunos, cerca de vinte, estão praticando a disciplina Cores e Tipografia e, para ajudar no desenvolvimento para o aprendizado, a professora optou por uma aula externa para que os jovens observem outra realidade fora das máquinas.

A exposição, que iniciou no dia 26 de julho, ficará disponível até o dia 31 de agosto. As obras mostram a identidade do povo acreano por 17 gravuras.

O artista plástico acompanhou a visita e contou as peculiaridades de cada gravura para os alunos. Ele destacou que a arte lembra a humanidade da capacidade de transcender.

 “Origens”

Os quadros da exposição foram desenvolvidos ao longo de cinco anos e representam a cultura acreana, o sincretismo religioso e a diversidade étnica dos povos que compõem o Brasil, com ênfase ao Acre. Assim, como trazem a temática da Justiça. Além disso, as gravuras são confeccionadas com lápis de cor, somente uma das obras exposta foi utilizada caneta tinteiro.

As gravuras chamam-se: Ayahuasca; Arigó, os Heróis da Borracha; Seringueira, Árvores Mãe; Mãe da Lua e a saudades; Gameleira; Pião roxo pra panema; As marcas do desconhecido; Tributo; Revolução Acreana; Constituição e Poderes; Origem/Ama; Aparecida; II Estação – Jesus carrega a Cruz; III Estação – Jesus cai pela primeira vez; IV Estação – Jesus encontra sua santíssima mãe; Helicônia; Justiça.

O artista já havia exposto no Poder Judiciário Acreano, no Palácio da Justiça, a exposição “Acre: as identidades de um povo”, em outubro de 2017, e agora apresenta suas obras na Sede Administrativa do TJAC.

Algumas das obras estarão à venda. Os interessados podem entrar em contato com a Secretaria de Relações Públicas e Cerimonial do TJAC (Serep), que intermediará o contato com o artista.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 07/08/2018