Vice-cônsul de Portugal em Belém conhece estrutura do Poder Judiciário Acreano

Pauta foi a integração e cooperação com as instituições públicas para promoção do intercâmbio entre os países.

O vice-cônsul de Portugal em Belém, Francisco Brandão, visitou o prédio-sede do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), na última sexta-feira (29). Acompanhado do presidente da Casa de Portugal e da Lusofonia no Acre, Manuel de Souza Fonseca, eles foram recebidos pela decana da Corte, desembargadora Eva Evangelista, que estava respondendo pela Presidência do Judiciário Acreano, durante a semana passada.

Brandão visita o Acre pela primeira vez e veio ao estado buscar integração e cooperação com as instituições públicas para promoção do intercâmbio entre os países, que compartilham a mesma matriz linguística.

“É algo extremamente importante e também do nosso interesse. O que estiver ao alcance do Judiciário, tentaremos, ao máximo, ajudar”, comentou a decana.

Após reunião no gabinete, os visitantes foram convidados a conhecer a Galeria dos Ex-Presidentes, o Pleno Jurisdicional, as Câmaras Cíveis e Criminal e também a Escola do Poder Judiciário (Esjud), onde ocorria o “Curso Jurisdição Constitucional e Segurança Jurídica”, ministrado pelo procurador federal Marcelo Novelino, um dos principais nomes na área constitucional no Brasil. Um dia antes, o  vice-cônsul tinha visitado o Palácio da Justiça.

Na Esjud, foram recebidos pelos desembargadores Roberto Barros (presidente da escola) e Regima Ferrari que agradeceram a visita e ressaltaram sobre o funcionamento da Esjud e a importância da ampliação do intercâmbio entre Acre e Portugal.

“Nosso objetivo principal é promovermos o intercâmbio com as autoridades, fortalecendo os laços de intimidade com o Acre”, disse o vice-cônsul de Portugal.

Assessoria | Comunicação TJAC