Grupo envolvido em latrocínio contra policial militar da reserva é condenado a mais de 92 anos de reclusão

Justiça condenou réus pela prática de crime executado por agentes armados e coordenado por facção criminosa.

O Juízo da 4ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, em sentença publicada na edição n° 6.120 do Diário da Justiça Eletrônico (fls. 51-54), desta quinta-feira (17), trouxe a condenação do grupo envolvido na morte do policial militar da reserva, Antônio José Costa. Os réus foram condenados a mais de 92 anos de reclusão e um dos envolvidos ainda segue foragido. A vítima foi morta quando cinco pessoas roubaram sua camionete. O latrocínio ocorreu Via Chico Mendes, em dezembro de 2016.

De acordo com a dosimetria, S.R.S.S. teve pena estabelecida em 43 anos, três meses e cinco dias de reclusão e 50 dias-multa, P.H.G.M. com pena total de 29 anos e dez meses de reclusão e 30 dias-multa, A.A.S e S.C.S foram condenadas a nove anos e seis meses  de reclusão e 30 dias-multa, cada uma. Todos os quatro envolvidos devem permanecer em regime fechado, já que foi negado ao direito de apelar em liberdade.

O grupo estava fortemente armado, com instrumentos bélicos de uso restrito e armas permitidas, mas em desacordo com a determinação regulamentar. Segundo a Ação Pública Incondicionada, foram utilizadas duas escopetas calibre 12, uma pistola calibre 40 e outra calibre 38, além das munições. O delito ocorreu de forma agressiva, já que após a vítima ser atingida por disparo, na fuga, ainda foi atropelada e efetuados mais dois tiros em suas costas.

Os réus integravam organização criminosa, e consta nos autos que a ação foi ordenada por essa com o objetivo de que a camionete fosse trocada por armas e drogas na Bolívia.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, ,

Fonte: Publicado em 18/05/2018