Nota de Pesar

Administração do Tribunal de Justiça do Acre lamenta profundamente a morte do desembargador Herbert Carneiro, presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

 

A Administração do Tribunal de Justiça do Acre lamenta profundamente a morte do desembargador Herbert Carneiro, presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), ocorrida no final da noite dessa quinta-feira (5).

Vítima de câncer, o magistrado tinha 58 anos de idade. O velório acontece nesta sexta-feira (6), no salão do Plenário do TJMG (Av. Afonso Pena, nº 4.001, em Belo Horizonte).

Em nome da Corte de Justiça Acreana, a desembargadora-presidente Denise Bonfim manifestou sentimento de pesar, solidarizando-se com a família enlutada, e com os membros do Poder Judiciário Mineiro.

Também nesta sexta-feira, o TJMG decretou luto oficial por três dias. O presidente em exercício, Geraldo de Almeida, divulgou uma nota de pesar pela morte do colega. “A notícia da família é a de que efetuou a sua passagem e retornou ao Pai, serenamente. Nosso grande guerreiro silencioso. Deus os abençoe e a nós todos, que ficamos com o seu exemplo heroico de dedicação e de amor vocacionado a Instituição. Oremos a Deus, agradecidos pelo privilégio de termos convivido com o admirável colega e presidente Herbert Carneiro”.

Trajetória

Natural de Conceição do Mato Dentro, Região Central de Minas Gerais, Herbert José Almeida ingressou na magistratura em 1992. Era bacharel em Direito, formado em 1985 pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), e mestre em Direito Empresarial pela Faculdade de Direito Milton Campos. Tinha especializações em Direito de Empresa, com graduação pela Fundação Dom Cabral (1989), em Falências e Concordatas (OAB-MG) e em Juizados Especiais Cíveis e Criminais.

Herbert Carneiro era presidente do TJMG desde o dia 1º de julho de 2016. Ascendeu ao cargo de desembargador do Tribunal mineiro em 30 de abril de 2009.

Como servidor público, ingressou no TJMG, em 19 de fevereiro de 1980, na função de atendente judiciário.

Em 1989, foi nomeado assessor judiciário das 1ª Vice-Presidência e Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, onde atuou até março de 1992.

Em abril de 1992, ingressou na Magistratura Mineira, tendo atuado nas comarcas de Almenara e Caratinga, onde exerceu, também, as funções de juiz Eleitoral e juiz da Infância e Juventude.

Em dezembro de 1998, foi promovido, por merecimento, para a Comarca de Belo Horizonte, onde passou a exercer a função de juiz-diretor do Juizado Especial Criminal da Capital, até 29 de maio de 2002.

Em setembro de 2001, passou também a exercer a função de juiz-diretor do Juizado Especial Cível da Capital, cargo que ocupou até 29 de maio de 2002.

Foi juiz da Vara de Execuções Criminais de Belo Horizonte e juiz membro da Turma Recursal Criminal do Juizado Especial de Belo Horizonte.

Presidiu a Associação dos Magistrados Mineiros, de 2013 a 2015.

 

Assessoria | Comunicação TJAC