Projeto Cidadão: Centenas de moradores carentes participam de ação social em Brasiléia

Atividade foi encerrada com o tradicional Casamento Coletivo.

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) promoveu mais uma edição do Projeto Cidadão, desta vez no município de Brasiléia. A atividade foi executada na Escola Francisco Germano da Silva, km 68, no projeto de assentamento Porto Carlos, na sexta-feira (15). Brasiléia fica distante 232 km de Rio Branco.

Além de vários serviços prestados nas áreas jurídica, social, de cidadania e saúde houve também o Casamento Coletivo com quase 130 casais que oficializaram a união em cerimônia nupcial.

A ação ocorreu em parceria com outros órgãos para que os serviços itinerantes disponibilizados à população mais carente tivessem qualidade e eficiência. O Projeto Cidadão foi retomado nesta atual gestão para garantir cidadania aos cidadãos, principalmente em condições de hipossuficiência.

O morador Otávio Mesquita que participou das atividades se disse feliz com os serviços e agradeceu o desenvolvimento da ação na localidade que o ajudou, e também aos familiares, a resolver várias questões sociais.

Para a ação, firmaram parceria com o TJAC, Prefeitura de Brasiléia, Governo do Estado, Ministério Público, Ministério do Trabalho e Cartório Extrajudicial, além da Defensoria Pública do Estado do Acre. Foram oferecidos serviços de expedição de RG, CPF, atendimentos de saúde, sobre benefício do Bolsa-Família, orientações jurídicas entre outros.

O Projeto Cidadão é promovido por meio de convênio celebrado com o Ministério da Justiça, porém, a diretora de Gestão Estratégica, Socorro Machado explica que para a realização da ação é de fundamental importância a união de esforços entre as instituições.

“Estamos retomando esse magnifico trabalho feito pelo Tribunal de Justiça, que estava parado por quase quatro anos. Nossa missão também é de garantir esses serviços e aproximar o Judiciário da comunidade”, comentou Machado.

O Projeto Cidadão neste ano já ocorreu no Município de Porto Acre, no Assentamento Dirigido (PAD) de Humaitá; Transacreana, em Rio Branco; Vila Santa Luzia, em Cruzeiro do Sul; na Reserva Extrativista Chico Mendes, em Xapuri e na Reserva Extrativista Iracema Cazumbá, no município de Sena Madureira. Em todos também ocorreu o Casamento Coletivo.

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, agradeceu a equipe do Tribunal de Justiça pelos serviços levados à população. “A Prefeitura de Brasiléia, entendendo a importância da ação, é parceira. Colocamos mais de cem profissionais para ajudar. É um momento de alegria. Agradecemos a equipe do Judiciário por entender a importância de levar essa ação aos lugares mais distantes para as pessoas carentes”, ressaltou a prefeita.

A atividade foi encerrada com o tradicional Casamento Coletivo. Quase 130 casais disseram o “sim” em cerimônia nupcial realizada pelo juiz de Direito, Gustavo Sirena. Os casais jovens foram representados pelos noivos Longimario Machado de Sales, de 27 anos, e Dagliane Amorim Caetano, 17 anos. Os casais mais antigos pelos noivos Luiz Monteiro da Silva, 71 anos, e Gaby Cabrera Morales, 68 anos.

“Pela quantidade de casais vemos a importância do evento. Foram quase 130 casais inscritos e, para a nossa região, representa um número elevado. Como juiz, é de grande satisfação poder participar deste momento tão importante na vida de cada casal aqui presente”, salientou o juiz.

 

 

Postado em: Notícias | Tags:, ,

Fonte: Atualizado em 21/09/2017