TJ assina cooperação com BB para obras de restauração do Palácio da Justiça

Com a presença do Senador Tião Viana, principal interlocutor entre o Banco do Brasil e o Tribunal de Justiça para a liberação de recursos para as obras de restauração do Palácio da Justiça, foi assinado na manhã desta sexta-feira, pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Samoel Evangelista e pela gerente de contas públicas do Banco do Brasil, Marina Gaia, acordo de cooperação técnica de liberação de R$ 9111 mil do Banco do Brasil para as obras de restauração do Palácio. A primeira parcela dos recursos, no valor de R$ 550 mil já foram liberadas e este mês estarão sendo liberados mais R$ 361 mil. Com estes recursos e os recursos do Banco da Amazônia, no valor de R$ 320 mil e os R$ 160 mil já liberados pela Petrobrás, a obra deve ser concluída ainda este ano. Durante a solenidade, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Samoel Evangelista fez questão de agradecer o apoio e o empenho do senador Tião Viana na liberação dos recursos e disse que, o desafio do TJ é garantir a inauguração do prédio restaurado no dia 15 de junho deste ano, data da comemoração do aniversário do Estado e também da instalação da justiça do Estado do Acre. O desembargador Arquilau Melo, idealizador da obra do Palácio que será transformado em museu, fez questão de destacar a importância de se ter um espaço cultural onde o público possa ter acesso a processo importantes da história do Acre como o assassinato de Plácido de Castro, Chico Mendes e do filho do escritor Euclydes da Cunha, em Feijó. O desembargador Samoel Evangelista destacou também o fato de que o Palácio, que terá um espaço de biblioteca e um museu, irá guardar mobiliário importante do início dos trabalhos da justiça acreana datados do início do século passado, além de coleções jurídicas importantes e históricas em alemão e italiano, hoje guardadas e sem que o pública possa ter acesso. O senador Tião Viana parabenizou a administração do Tribunal de Justiça pelo trabalho de restauração do prédio e, principalmente, de resgate da cultura acreana e de revitalização da área central da cidade, que se une às obras já realizadas pelo governo do Estado na restauração do Palácio Rio Branco e outros prédios públicos.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 10/02/2006