Projeto para cursos a distância de conciliação mediação é aprovado

O Tribunal de Justiça do Acre, através da Escola do Poder Judiciário (Esjud), em Rio Branco, aprovou, na última sexta-feira (19), o projeto de mediação através do Ensino a Distância (EAD) para os servidores da instituição.

O projeto visa capacitar servidores e mediadores, via EAD, especialmente das comarcas do interior, para que possam atuar como multiplicadores dentro das próprias comarcas, além de capacitar um grande número de pessoas para o exercício da cidadania e da mediação de conflitos.

O presidente do Tribunal de Justiça do Acre, desembargador Roberto Barros, destacou que o projeto de ensinar a mediar à distância se tornou possível a partir de uma emenda parlamentar do Deputado Federal Thaumaturgo Lima e que novas ferramentas serão usadas para desenvolver e potencializar o projeto. “O ensino à distancia que nós estamos fazendo é com o moodle, que é uma ferramenta utilizando a internet. A partir deste projeto, nós vamos utilizar uma nova ferramenta. Com a captação das imagens feitas na Escola do Poder Judiciário, vamos transmitir as aulas, em tempo real, para as comarcas de Cruzeiro do sul e Brasiléia”.

As comarcas de Brasiléia e Cruzeiro do Sul serão as primeiras a fazer parte do projeto. Outras comarcas do interior do Estado (Sena Madureira, Brasiléia, Feijó, Tarauacá, Assis Brasil e Xapuri) serão beneficiadas no decorrer do mesmo. A Esjud poderá, assim, atender a todo o estado com cursos e outras formas de atualização, preparando servidores, bem como todos os jurisdicionados dispostos a auxiliar a atuação judicial, seja como conciliador ou mediador.

Assim, a estruturação da Escola do Poder Judiciário nas comarcas será um divisor de águas atuando como um forte catalisador de união e força, um multiplicador de conhecimento, um fator de constante melhoria de prestação jurisdicional; sem contar na redução de custos, otimização do tempo de alunos e tutores e a possibilidade de capacitar um maior número de servidores e colaboradores ao mesmo tempo.

O projeto, ouriundo da emenda parlamentar do deputado federal Thaumaturgo Lima, faz parte de um convênio com o Ministério da Justiça por meio da Secretaria de Reforma do Judiciário.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 26/04/2018