Processo de Virtualização: iniciados os trabalhos no 2º Juizado Especial Cível

Prioridade da atual gestão do Tribunal de Justiça do Acre, a virtualização das unidades judiciárias irá garantir uma prestação jurisdicional mais célere, segura e eficiente.

Nesta semana é a vez do 2º Juizado Especial Cível passar a usufruir dos benefícios do moderno sistema. O Desembargador-Presidente Adair Longuini, a Desembargadora Eva Evangelista, o Juiz Auxiliar da Presidência, Laudivon Nogueira e o magistrado titular da unidade judiciária, Marcos Thadeu, acompanharam o início dos trabalhos.

O ato também teve a participação especial do Senador da República Sérgio Petecão, além de diretores e servidores do Judiciário Acreano. Logo na abertura, Adair Longuini salientou que o processo de virtualização é um grande desafio para o Tribunal de Justiça Acreano. “Aproveitando a presença do Senador Sérgio Petecão, iniciamos mais uma etapa do nosso núcleo de trabalho que, ao final, irá melhorar consideravelmente a qualidade de nossos serviços prestados à população. O Tribunal pretende até o final do ano virtualizar todas as unidades da Capital. Este é um desafio, sim, mas nós vamos conseguir”, considerou.

O Presidente do TJAC também destacou o crescimento do TJAC na área de tecnologia da informação. “Temos que nos adaptar a esse novo momento, mas já estamos felizes com os resultados. Há poucos dias, o CNJ já classificou o Estado Acre em sexto lugar em tecnologia da informação em âmbito nacional. Isso muito nos orgulha, porque o sexto lugar já é um posto bastante representativo, mas com essa virtualização nós vamos crescer ainda mais nessa escala”, ressaltou.

Em seguida, o Senador Sérgio Petecão parabenizou o Tribunal de Justiça pelo projeto de inovação tecnológica. “Quero agradecer o convite do Presidente, Desembargador Adair Longuini. Eu ouvia muito falar sobre esse sistema e hoje nossas instituições não têm como fugir da informatização, mas eu fico impressionado com o trabalho que está sendo realizado aqui. Penso que o caminho é este e só quero, Longuini, parabenizá-lo pelo trabalho maravilhoso, não só da informatização, como um todo que o senhor vem desenvolvendo à frente do nosso Judiciário”, afirmou.

A Desembargadora Eva Evangelista desejou sucesso neste novo momento que o Tribunal atravessa. “Estamos todos voltados para esta nova fase, que não significa apenas garantir maior acesso dos cidadãos à Justiça, mas com o eficiente julgamento de seus processos. Espero que esse grande projeto seja exitoso, como tem sido até agora”, disse.

Já o Juiz Marcos Thadeu assegurou que, apesar da grande responsabilidade de digitilizar os 3.800 processos do 2º Juizado, “tenho certeza de que minha equipe corresponderá, não fugirá, enfrentará e vencerá este desafio.”

Adair Longuini acompanhou o Senador Sérgio Petecão em visita a toda estrutura da Sede Administrativa do TJAC. Além disso, eles também estiveram nos Anexos, incluindo o Centro de Capacitação e a Escola Superior da Magistratura.

Vantagens

Uma das vantagens imediatas do processo de virtualização é a possibilidade de se divulgar na Internet – com amplo acesso à população -, os dados básicos de todos os processos em tramitação, incluindo o interior do teor das decisões.

A modernização diminui também os gastos com o transporte físico dos processos, permitindo a redução de despesas com gasolina e com remessas pelos Correios. Essa despesa se tornava ainda maior quando processos de muitos volumes eram remetidos a instâncias superiores, como o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF).

O processo de virtualização da Justiça Acreaba continuará nas próximas semanas com os demais Juizados. Após a conclusão dessa fase na Capital, será inciada a etapa que incluirá as unidades judiciárias do interior do Estado, de maneira que todas as comarcas serão virtualizadas.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 11/06/2015