Presidente do TJ implanta o SAJ em Capixaba

A interiorização do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) deixou de ser apenas uma proposta para se tornar realidade na administração do Quando assumiu a presidência do Tribunal de Justiça do Acre, o desembargador Samoel Martins Evangelista apresentou como uma de suas metas a interiorização do Sistema de Automação da Justiça (SAJ), que deixou de ser apenas uma proposta para se tornar realidade na atual administração Na sexta-feira (25), Capixaba, Samoel Evangelista, participou da efetivação do sistema em solenidade no Fórum da Comarca. O SAJ é uma ferramenta para facilitação do acesso aos processos via internet e para padronização dos serviços com a automação dos serviços cartoriais e gerenciamento dos processos judiciais. Samoel Martins Evangelista disse, em seu discurso, que as principais vantagens de solução do SAJ são os altos ganhos de produtividade. Também destacou sua importância para redução de custos, padronização da informação, disponibilidade da informação, segurança e auditoria. Evangelista destacou ainda o fato de que, antes da interiorização do sistema, as Comarcas não se comunicavam. “Precisávamos de medidas que permitissem não apenas a comunicação e modernidade, mas também a eficiência e a celeridade dos serviços e isso nós temos conseguido com o Sistema de Automação Judiciária”, disse. A solenidade no Fórum de Capixaba foi prestigiada pelo juiz da Comarca, Fernando Nóbrega da Silva, pelo promotor de justiça Abelardo Townes Júnior e pelos defensores públicos Antônio Maia Magalhães e Clara Rúbia Roque. O prefeito Joais da Silva foi representado pelo secretário municipal de administração, José Araújo da Silva. Entenda o SAJ O Sistema de Automação da Justiça é uma solução completa, especialmente desenvolvida para a informatização de Tribunais, Ministério Público e Procuradorias. Mais que automatizar procedimentos, o sistema apresenta alternativas de trabalho e fornece ferramentas de alta produtividade. Além de atender às necessidades particulares de cada instituição, o SAJ permite a integração das entidades que promovem a justiça. Até o início da gestão do desembargador Samoel Evangelista, o sistema funcionavam apenas na Justiça de 1º e 2º Grau da Capital, Rio Branco e na Comarca de Epitaciolândia. Desde o início de 2005, um forte investimento financeiro e estrutural vem sendo realizado pela administração para integrar o sistema às 15 Comarcas do interior do Estado. Na primeira etapa foram integrados todos os serviços de Rio Branco – Juizados Especiais Cíveis e Criminais, Justiça Itinerante, Juizado de Trânsito. Na segunda etapa foram iniciados os trabalhos de integração das Comarcas do Vale do Acre. Já estão em pleno funcionamento, o sistema de integração em Brasiléia, Capixaba e Epitaciolândia. No próximo mês devem estar concluídos os serviços de integração das Comarcas de Xapuri e Senador Guiomard e até o final do ano a integração de Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima, para em seguida serem efetivados os serviços em Bujari, Sena Madureira, Feijó e Tarauacá. O que é a Cepal A Central de Execução de Penas Alternativas foi criada através do Provimento n° 001/2002 do Conselho da Magistratura, conforme publicação no Diário da Justiça n° 2.181, datado de 21 de janeiro de 2002. Seu objetivo é acompanhar e fiscalizar processos e pessoas que estão cumprindo medidas e/ou penas alternativas e funciona com uma estrutura de funcionários com atividades administrativas e técnicas, como: Juiz, assessora jurídica, psicólogas, assistente social, pedagoga, secretária geral, secretária substituta, estagiários (Direito e Assistência Social) e auxiliares administrativos.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 28/08/2006