Juíza Regina Longuinni reconduzida para o TRE

Em sessão administrativa, o Pleno também decidiu, por maioria de votos, em escrutínio secreto, pela recondução da juíza Regina Célia Ferrari Longuinni como juíza membro do Tribunal Regional Eleitoral nos próximos dois anos. O desembargador Arquilau de Castro Melo pediu para não participar da votação, por sua relação familiar com Regina Longuinni. Após a escolha de Regina Longuinni, os desembargadores passaram a decidir sobre a escolha do desembargador membro e substituto do TJ para compor a corte do Tribunal Regional Eleitoral, por conta do afastamento da ex-presidente, desembargadora Eva Evangelista, que assumiu a vice-presidência do TJ e do substituto, Arquilau de Castro Melo, atual corregedor. Inicialmente, o desembargador Francisco Praça disse não ter interesse na vaga, no que foi seguido pela desembargadora Miracele de Souza Lopes Borges, desembargador Feliciano Vasconcelos e desembargador Ciro Facundo, cotado para o cargo. Diante do impasse, já que os demais membros do TJ, o presidente Samoel Martins Evangelista, a vice-presidente Eva Evangelista e corregedor Arquilau de Castro Melo estão impedidos de concorrer e em não havendo concorrente, o presidente acatou proposta da desembargadora Miracele de Souza Lopes Borges para que a indicação fosse suspensa até a escolha do novo desembargador do TJ que ocupará a vaga de Eliezer de Mattos Scherrer, que pediu aposentadoria em fevereiro. O pedido foi acatado. Desta forma, a desembargadora Izaura Maia continua como presidente interina do TRE e o desembargador Feliciano Vasconcelos – membro suplente – na Segunda vaga do TJ até que seja feita a indicação do novo desembargador, que deve ocorrer em abril. Somente depois disso haverá eleição para escolha do novo presidente da Corte Eleitoral do Acre. Fonte: Assessoria de Imprensa do TJAC

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 09/03/2005