Expedição Rio Branco-Juruá: Direção do TJAC discute a importância do Projeto de Modernização Institucional do Judiciário.

Na chegada da comitiva do Tribunal de Justiça ao Vale do Juruá, no último sábado (3), a primeira parada foi na Comarca de Cruzeiro do Sul, localizada a 672 Km de Rio Branco, capital do Estado.

A viagem pela BR 364, coordenada pelo Presidente do TJAC, Desembargador Adair Longuini, e pelo Corregedor Geral da Justiça, Desembargador Arquilau Melo, iniciou na madrugada do dia 1º de setembro. A comitiva já visitou as Comarcas de Sena Madureira, Manoel Urbano, Feijó e Tarauacá, e agora cumpre agenda na região do Juruá.   

Em Cruzeiro do Sul, os Juízes Clóvis Lodi (Diretor do Foro e Titular da 2ª Vara Cível), Andréa Brito (Titular da 2ª Vara Criminal), Wagner Alcântara (Titular da 1ª Vara Criminal) e Adimaura Cruz (Titular do Juizado Especial Cível) e suas equipes de servidores recepcionaram a comitiva do TJAC no Centro Cultural do Juruá, ao lado do Fórum Criminal Dr. Jovino de Araújo Luz.

O Projeto de Modernização Institucional do Poder Judiciário do Acre, uma das ações prioritárias da atual gestão do TJAC, foi um dos principais temas da reunião da comitiva com os magistrados e servidores da Comarca. O Presidente do Tribunal, Desembargador Adair Longuini, explicou a todos a filosofia do projeto, seus objetivos e execução.

“Cada servidor sabe fazer o seu serviço, mas a rotina fica apenas consigo, muitas vezes na sua cabeça. Não há um manual que oriente o modo como as coisas devem acontecer. Por isso, precisamos implementar uma administração mais profissional. Para dar conta desse desafio, a Fundação Getúlio Vargas veio nos ajudar”, disse o Desembargador-Presidente Adair Longuini.

Além disso, o Presidente do TJAC ressaltou que o sucesso do projeto depende do apoio de todos. “Para que nosso Projeto de Modernização tenha êxito, é importante lembrar que precisamos de um clima organizacional em que cada um se sinta parte, se sinta valorizado por seu trabalho e pertencente à instituição Poder Judiciário”, afirmou Longuini.

A Pesquisa de Clima Organizacional e de Satisfação da Justiça Brasileira, lançada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que acontece em todo o Brasil até dia 30 deste mês, foi outro tema debatido na reunião. Os Desembargadores Adair Longuini e Arquilau Melo enalteceram a importância de todos, inclusive dos próprios magistrados e servidores, participarem da pesquisa, cujo objetivo é mapear os desafios do Poder Judiciário.

Segundo eles, o público interno do Judiciário, composto por magistrados e servidores, precisa se auto-avaliar, assim como o público externo, que é o cidadão e usuário da Justiça, deve avaliar se o Judiciário está no caminho certo.

Para participar, magistrado, servidor ou usuário da Justiça podem acessar a página do Poder Judiciário do Acre na Internet – www.tjac.jus.br – e responder ao seu questionário específico. A partir do diagnóstico revelado pelas respostas aos questionários, o CNJ pretende construir soluções capazes de melhorar e potencializar a dinâmica de trabalho para facilitar o acesso e o alcance da Justiça.

 

Leia mais:

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 06/09/2011