Começar de Novo: TJAC discute parceria com Rotary Clube e Fecomércio

Os Desembargadores Adair Longuini e Samoel Evangelista, Vice-Presidente e Corregedor Geral da Justiça, receberam nessa quinta-feira (15) Geraldo Rocha Filho e Manoel Coracy Sabóia, membros do Rotary Clube.

No encontro que aconteceu na sala de reuniões do Tribunal de Justiça do Acre, os magistrados discutiram a possibilidade de firmarem parcerias que ampliem o Programa Começar de Novo, idealizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O Vice-Presidente do TJAC Adair Longuini destacou a importância do Programa. “É preciso que os órgãos públicos, instituições e a sociedade civil promovam iniciativas que garantam a ressocialização e reinserção de presos e egressos do sistema carcerário no mercado de trabalho. Se essas pessoas não tiverem uma oportunidade de trabalho, uma ocupação, o que será delas quando cumprirem suas penas e voltarem à sociedade?”, ressaltou.

O Desembargador Samoel Evangelista apresentou aos membros do Rotary Clube a proposta do Começar de Novo. “A ideia é que o Rotary possa colaborar com esse Programa por meio da divulgação, da oferta de cursos de capacitação ou profissionalizantes e, por meio de um termo de cooperação técnica e, principalmente, o engajamento nessa causa que é de todos nós”, disse.

O Corregedor anunciou ainda que no dia 30 de julho haverá a solenidade de encerramento do Mutirão Carcerário, quando serão assinados termos de cooperação pelas instituições parceiras para implementação do Começar do Novo.

Geraldo Rocha Filho, que é governador do Distrito 4720 do Rotary Clube, que compreende toda a Região Norte, aprovou a iniciativa, garantindo total apoio. “Considero esse projeto maravilhoso, podemos ajudar de várias formas, e vocês podem contar conosco. Desde já me comprometo com a divulgação, já que somos uma organização nacional e internacional”, afirmou.

Fecomércio

A Direção do Tribunal Acreano já havia se reunido na semana passada com o Presidente da Federação de Comércio do Acre (Fecomércio), Leandro Domingos, e demais membros da direção da instituição. Na ocasião, os desembargadores discutiram o desenvolvimento de estratégias que possibilitem reintegrar os apenados à sociedade, como cursos de formação, capacitação e qualificação e a oferta de trabalho.

 

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 05/06/2015