Cicleata Contra a Violência Doméstica é realizada com sucesso

Dezenas de pessoas participaram da Cicleata Contra a Violência Doméstica na tarde da última sexta-feira (11). Juízes, servidores do Poder Judiciário e estudantes de escolas estaduais deram “a volta na violência”, em alusão ao slogan da campanha.

Titular da Vara de Violência Doméstica de Rio Branco, a juíza Olívia Ribeira conduziu a abertura e, em rápidas, palavras, sintetizou a proposta do evento. “Nosso intuito é envolver a sociedade e de sensibilizá-la para a luta contra violência doméstica, tão elevada em nosso Estado”, disse ela.

O desembargador Adair Longuini, presidente do Tribunal de Justiça do Acre, prestigiou o evento e destacou a importância da iniciativa. “Esta Cicleata é um movimento simbólico para as nossas vidas, para vida das famílias, para a vida da  sociedade.  É a expressão  viva  de que é preciso dar um basta na violência doméstica, sobretudo contra a mulher”, ressaltou (íntegra do discurso).

O juiz Marcelo Carvalho, presidente da Associação dos Magistrados do Acre (Asmac), participou do ato e também deu a volta no percurso junto com alguns outros juízes. Ele disse que quanto mais pessoas e instituições apoiarem projetos como esse, tanto mais os seus efeitos poderão ser observados no dia-a-dia.

A primeira-dama do Estado e coordenadora do Acre Solidário, Marlúcia Cândida, e as secretárias Rosali Scalabrin (Secretaria Municipal da Mulher), Concita Maia (Secretaria de Estado de Política para Mulheres) e Sueli Melo (Secretaria de Estado da Saúde) também prestigiaram a cicleata.

Percurso

A cicleata saiu de frente a Vara da Violência, na rua Benjamim Constant, no Centro, em direção ao Segundo Distrito e terminou no Palácio do Governo.

Algumas escolas estiveram presentes com faixas que traduziam o espírito da cicleata: “só através da consciência, podemos acabar com a violência.”

A magistrada Olívia Ribeiro agradeceu aos parceiros do evento, aos servidores da Vara, e a todos que contribuíram à realização da campanha.

Ela lembrou que a atividade não é isolada, pois faz parte do projeto “Campanha de Conscientização e Combate a Violência Doméstica e Familiar”.

O objetivo é mobilizar diversos segmentos sociais, instituições públicas e privadas, em especial a comunidade escolar, e divulgar a Lei Maria da Penha, por meio de ações de educação e conscientização.

A cicleata contou com o patrocínio da Associação dos Magistrados do Acre, Banco do Brasil, Fiat Comauto, Lojas Gazin, Casa da Amizade, Rotary Rio Branco, e Pinheiro Palace Hotel. Concederam apoio técnico e institucional ao evento o Ministério Público Estadual, Defensoria Pública do Estado, Secretaria Municipal da Mulher, Secretaria de Estado de Política para Mulheres, Departamento Estadual de Trânsito, Companhia de Trânsito e Juizado de Trânsito.

Combate à violência doméstica

Com quatro anos de existência, a Vara de Violência Doméstica de Rio Branco vem desenvolvendo um trabalho que não se resume ao cumprimento da Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340), com aplicação de medidas de proteção voltadas às mulheres vítimas de violência e punição aos seus agressores.

Na verdade, paralelamente ao trabalho jurisdicional, a juíza Olívia Ribeiro e a equipe de servidores da vara têm como importante foco de atuação a educação e a conscientização, por meio da execução de diversos projetos sociais, com vistas ao combate à violência.

Esses projetos surgiram diante da crescente demanda de ações envolvendo a violência doméstica na cidade de Rio Branco, o que vem exigindo uma atenção maior do Judiciário no sentido de conhecer melhor o contexto desse tipo de violência, suas causas e desdobramentos.

Em quatro anos de funcionamento, a vara já recebeu 19.104 e julgou 13.392 processos. A cada mês, recebe uma média de 450 novos processos.

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 09/07/2015