COGER promove encontros remotos para alinhamento de fluxo de trabalho

Encontros aconteceram na modalidade virtual, evitando a possibilidade de contágio pela COVID-19

A Corregedoria-Geral da Justiça realizou, nesta segunda-feira, 5, uma série de reuniões virtuais com representantes de diversas instituições e entidades com o objetivo de alinhar fluxos e procedimentos para otimizar os serviços oferecidos à sociedade.

Marcaram presença entre outras autoridades, a juíza de Direito Shirlei Hage, titular da Vara de Proteção à Mulher de Rio Branco; a presidente da Associação dos Magistrados do Acre, Maria Rosinete, o presidente da OAB Acre, Erick Venâncio, os defensores públicos Dion Nóbrega e Gilberto Ferreira, além da corregedora da Defensoria Pública do Estado do Acre, Fenísia Mota.

As reuniões foram coordenadas pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador Elcio Mendes, que tomou posse em fevereiro/2021, e viu nos encontros à acessibilidade plena do Poder Judiciário ao possibilitar o estreitamento nas relações institucionais.

A presidente da ASMAC, a juíza de Direito Maria Rosinete, destacou que a ação tem por finalidade estudar, debater os assuntos que são de interesse da magistratura e da atividade jurisdicional. A Corregedoria acertadamente está desenvolvendo esse trabalho de oitivas, tendo a entidade como canal, para fins de comunicação dessa dinâmica de trabalho que está sendo feito pelo TJAC, pela Corregedoria e pela própria ASMAC. Então é sempre definindo metas, manter a todos informados as decisões inerentes tanto da Corregedoria local e Nacional  e essas informações, então, por meio da ASMAC, são repassadas a cada magistrado,.

“A iniciativa da Corregedoria, de estabelecer uma permanente e periódica interlocução com a Advocacia, é algo ímpar. Deve ser louvada essa atitude do desembargador Élcio e sua equipe, que tem servido para que possamos, de forma rápida e imediata, apresentar e sanar falhas na prestação da tutela jurisdicional, bem como pensar coletivamente em novas ideias para o aperfeiçoamento dos serviços judiciais”, considerou o presidente da OAB Acre, Erick Venâncio.

Assessoria | Comunicação TJAC