Judiciário no Juruá: ordem de serviço para início das instalações da usina fotovoltaica é assinada

Obras têm prazo de 120 dias para serem entregues. Equipe da gestão do TJAC, juntamente com magistradas e magistrados de Cruzeiro do Sul foram ao local onde devem ser instaladas as placas solares, que irão gerar energia limpa e renovável

O futuro do Planeta Terra depende das nossas ações. A máxima é verdadeira e chama a responsabilidade de cada um nos cuidados com a biodiversidade. Atendendo essa convocação, a presidente do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), deu mais um grande passo nas medidas de sustentabilidade do Judiciário, assinando, na quarta-feira, 30, a ordem de serviço para início das obras de instalação da usina solar  fotovoltaica, em Cruzeiro do Sul.

A previsão é que o trabalho seja concluído no prazo de 120 dias e gere energia solar, que é limpa e renovável. Mais do que economia aos cofres públicos esse avanço representa uma postura institucional de defesa pela vida.

 

O ato foi realizado após a sessão do Pleno Jurisdicional em Cruzeiro do Sul e contou com a participação de toda a Administração do TJAC, a presidente, desembargadora Waldirene Cordeiro, e os desembargadores Roberto Barros (vice-presidente) e Elcio Mendes (corregedor-geral da Justiça). Ainda acompanharam a equipe de servidoras e servidores, os outros membros da Corte da Justiça acreana, presentes em Cruzeiro devido a Semana do Judiciário no Juruá, assim como, magistradas e magistrados da Comarca de Cruzeiro do Sul.

A presidente, que também é coordenadora do Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap), ressaltou a importância da conquista que está alinhada ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável – ODS 7 da Agenda 2030 da ONU. “Em Rio Branco estamos instalado a primeira usina solar, e em breve teremos as instalações em Cruzeiro do Sul. A nossa gestão tem se esforçado muito para vencer os desafios e realizar boas ações como esta, que vai proporcionar energia solar limpa e renovável, resultando em economia nos custos e contribuindo com o meio ambiente”, finalizou.

Somadas a isso, foi anunciado o nome da Área de Proteção Permanente (APP), localizada dentro da Cidade da Justiça da referida Comarca: Bosque do Juruá. O nome foi sugerido pelas magistradas e magistrados de Cruzeiro do Sul e acolhido Pleno, e a Resolução n.°281 de 23 de novembro de 2022, oficializou a denominação.

O Bosque do Juruá tem 71 mil metros quadrados e abrigada uma diversidade de ricas de espécies de árvores amazônicas. Desde setembro deste ano, o Núcleo Socioambiental Permanente do TJAC (Nusap), com a assessoria voluntária do professor Marcos Athaíde, da Universidade Federal do Acre (UFAC), tem realizado o inventário da flora do local.

Essas duas ações concretizam o compromisso da gestão com a proteção do meio ambiente e, consequentemente, da vida saudável no Planeta. Tanto que o TJAC tem sido destaque nacional pelas práticas nessa área, que demonstram o empenho da Justiça do Acre com a prestação dos serviços jurisdicionais e também a postura ativa pelas demandas sociais.

 

Emanuelly Falqueto e Andréa Zílio | Comunicação TJAC