Aumento na quantidade de julgamentos durante pandemia é tema de entrevista do Boletim TJ Acre

Entrevista disponível no site do TJAC com o juiz de Direito Giordane Dourado, titular do 3º Juizado Especial Cível da Comarca de Rio Branco, tratou sobre a produtividade e cumprimento das Metas do CNJ

Mesmo com a alteração das rotinas de trabalho, por conta da necessidade de proteção à saúde contra à Covid-19, o Judiciário do Acre por meio de cada uma das suas unidades empenhou-se em manter a produtividade para garantir o cumprimento das Metas Nacionais em 2021, estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e também manter o atendimento à população. Para mostrar como esse trabalho foi feito, o juiz de Direito Giordane Dourado, titular do 3º Juizado Especial Cível da Comarca de Rio Branco, concedeu entrevista ao Boletim TJ Acre no final de janeiro. A conversa ainda está no site do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), neste link.

Durante a entrevista, o juiz falou sobre a importância do uso das Tecnologias da Comunicação e Informação (TICs) aliadas ao engajamento dos servidores e servidoras para alcançar o bom desempenho dentro da unidade judicial de sua responsabilidade. O 3º Juizado Especial Cível foi uma das várias instâncias da Justiça estadual que conseguiu atender a Meta 1 do CNJ. Relacionada a produtividade, a Meta 1 estabelece que é preciso julgar mais processos que os distribuídos no ano.

“Em 2021, considerando de janeiro a dezembro, nós alcançamos o índice de 207% de cumprimento de meta. O que é um índice excelente, por que você já cumpre a meta com 100%. Então, é um resultado muito bom, porque significa que as pessoas tiveram uma resposta nos seus processos. Se a pessoa entra com processo ela quer que seja julgado, ela quer saber se tem ou não o direito. Não dá para o processo ficar parado”, esclareceu Giordane.

O magistrado também falou sobre a demanda dos Juizados Especiais, conhecidos como pequenas causas, que recebem grandes quantidades de processos. “Mesmo sem pandemia já é difícil, porque os Juizados recebem muitos processos já que eles são mais acessíveis. Porque até 20 salários mínimos a pessoa pode apresentar uma reclamação nos Juizados sem precisar até de advogado. Por isso, a mentalidade de um juiz e de uma equipe de Juizado tem que ser de simplificar as rotinas de trabalho, que simplifique a tramitação dos processos e que busque na tecnologia instrumentos para o processo andar mais rápido”, comentou juiz.

Para acompanhar essa e outras entrevistadas do Boletim TJ Acre acesse o ambiente da Rádio do TJAC.

Emanuelly Silva Falqueto | Comunicação TJAC