Reunião da Corregedoria-Geral da Justiça alinha procedimentos voltados à violência doméstica

Acre é um dos sete estados da Região Norte que mais tem registrado índice de crime de feminicídio

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Élcio Mendes, promoveu nesta segunda-feira, 8, reunião com a coordenadora Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (COMSIV), desembargadora Eva Evangelista, para se informar do fluxo de serviço relacionado aos procedimentos voltados à violência doméstica.

 

O Acre é um dos sete estados da Região Norte que mais tem registrado índice de crime de feminicídio, durante a pandemia do novo coronavírus. Com isso, a atual gestão do Tribunal de Justiça Acreano tem como uma das principais metas, continuar com atividades pontuais na agilidade do curso processual.

Na reunião, participaram também as juízas de Direito Shirlei Hage e Carolina Bragança, das Varas de Proteção à Mulher de Rio Branco e Cruzeiro do Sul, respectivamente; a juíza-auxiliar da Presidência, Andrea Brito; além de assessores.

O desembargador-corregedor ouviu as demandas da desembargadora-coordenadora, que também apresentou a funcionalidade da Rede de Proteção à Mulher, e alinhou alguns pontos para serem executados de imediato, na finalidade de garantir maior segurança jurisdicional às vítimas.

Na oportunidade, a juíza-auxiliar Andrea Brito, fez a apresentação da Justiça Restaurativa, que possui a finalidade de desenvolver formas de resolução de conflitos, lidando com as causas e consequências dos problemas e ampliando a pacificação social.

A população feminina do estado do Acre é de 453 mil mulheres, segundo dados do IBGE de 2020.

 

Assessoria | Comunicação TJAC