Ano Judiciário 2022 é aberto em Sessão Solene no Tribunal de Justiça do Acre

A fala inicial foi da desembargadora-presidente Waldirene Cordeiro que, ao declarar aberta a sessão, pediu um minuto de silêncio em memória a todas as vítimas da pandemia.

A Sessão Solene de Abertura do Ano Judiciário de 2022 do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) ocorreu nesta quarta-feira (16). Conduzida pela presidente da Corte, desembargadora Waldirene Cordeiro, o evento ocorreu virtualmente. Autoridades e representantes dos três Poderes participaram da solenidade.

Estiveram presentes no dispositivo de honra virtual, o secretário de Estado da Casa Civil, Rômulo Grandidier, representando o Poder Executivo do Estado do Acre; deputado Pedro Longo, representando o Poder Legislativo do Acre; procurador-geral adjunto para Assuntos Jurídicos do Ministério Público do Acre, Celso Jerônimo; o presidente da OAB Acre, o advogado Rodrigo Aiache; a defensora pública-geral, Simone Santiago; a presidente da Associação dos Magistrados do Acre, juíza Maria Rosinete; e o representante do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Acre, diretor Administrativo Quefren Licurgo.

A fala inicial foi da desembargadora-presidente Waldirene Cordeiro que, ao declarar aberta a sessão, pediu um minuto de silêncio em memória a todas as vítimas da pandemia.

Após a homenagem, ela enfatizou sobre a consciência dos desafios e os obstáculos a serem enfrentados durante a gestão durante pandemia da COVID-19.

“Nós do Poder Judiciário do Acre, somos sonhadores, ousados e orgulhosos com cada conquista. Nesse espírito, começamos essa gestão. Entretanto, conscientes dos desafios. A pandemia da Covid-19 foi e é um desses obstáculos”, disse.

A presidente pontuou ainda alguns pontos de avanços no primeiro ano à frente do Poder Judiciário do Acre destacando a gestão financeira e de pessoas, diversas políticas judiciárias do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com inovação e boas-práticas, recursos para modernizar o parque computacional procurando manter na vanguarda instituindo sistemas de Inteligência Artificial, para gerenciar de maneira mais rápida demandas repetitivas.

“Também ampliamos nossos canais de comunicação e tivemos atuação arrojada das coordenadorias, comitês, grupos de trabalho, núcleos e comissões. Além disso, melhoramos nossos índices de transparência, alcançando o 1º lugar no ranking nacional do CNJ. Por sonhar, acreditar e trabalhar fomos premiados com o Selo Ouro”, destacou.

Na oportunidade, a presidente apresentou vídeo sobre o primeiro ano de gestão.

O deputado Pedro Longo destacou a importância de a população ter um Poder Judiciário ativo, altivo especialmente em tempos difíceis.  “Temos buscado no âmbito do Poder Legislativo trabalhar em harmonia, sintonia de propósitos e, basicamente, buscar dentro das atribuições de cada um dos poderes, encontrarmos mecanismos e ferramentas para que esse trabalho seja profícuo”, disse.

O secretário de Estado da Casa Civil, Rômulo Grandidier, disse que o Poder Executivo, representado por seu mandatário maior, Gladson Cameli, sente-se honrado em participar da abertura do ano judiciário. “A todos os desembargadores, juízes e servidores, em harmonia com os demais poderes garantem um estado democrático de direito. O Poder Executivo se coloca à disposição do Judiciário para que juntos com os demais poderes possamos garantir um estado democrático de direito, o direito das famílias, o direito do cidadão”, ressaltou.

O primeiro encontro do Colegiado de desembargadores no ano marca o início dos trabalhos do chamado Pleno Jurisdicional na Corte de Apelações do Poder Judiciário Acreano. As sessões das Câmaras Cíveis e Criminal, no entanto, já foram retomadas desde a última quinzena de janeiro. Após a sessão solene, os desembargadores iniciaram a sessão do Pleno Jurisdicional. 

Ana Paula Batalha | Comunicação TJAC