Inscrições do 12ª Prêmio de Conciliação do CNJ estão abertas

Integrantes do Judiciário, instituições de ensino, professores, advogados, empresas públicas e privadas podem apresentar suas iniciativas inovadoras na área da conciliação entre o dia 15 e 30 de setembro

Em 2018, 80 milhões de processos judiciais tramitavam no Brasil, conforme dados do Relatório Justiça em Números. A solução para o atendimento célere de toda essa demanda está no estímulo à pacificação social por meio da conciliação. Nesse sentido, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realiza as semanas nacionais de conciliação e também premia as ações na área. Por isso, se você desenvolve alguma prática para promover a conciliação, participe do 12° Prêmio Conciliar é legal.

O prêmio traz duas modalidades, “Boas Práticas” e “Produtividade”, sendo que na primeira é possível competir em uma das sete categorias: Tribunal; juiz/juíza individual; instrutores(as) de mediação de conciliação; instituição de ensino; mediação e conciliação extrajudicial; demandas complexas ou coletivas; e, empresa ou grupo empresarial.

As inscrições das iniciativas autocompositivas podem ser feitas entre os dia 15 e 30 de setembro. Mas, atenção, duas categorias dentro de Boas Práticas, tribunais e juiz/juíza individuais, já podem encaminhar suas inscrições, que também permanecem abertas até o último dia de setembro.

Em Boas Práticas serão considerados casos de sucesso na utilização de instrumentos de resolução de conflitos e as pessoas que se inscreverem precisam apresentar documentos comprovatórios, conforme solicitado no regulamento do prêmio. Já a segunda modalidade será apurada com base nos dados de conciliação dos últimos 12 meses antes do prêmio, extraídos pelo CNJ, da Base Nacional de Dados Processuais do Poder Judiciário (Datajud).

Então, se você é magistrado/magistrada, servidor/servidora, instrutor/instrutora de mediação e conciliação, advogados/advogadas, usuários/usuárias do Judiciário, professores/professoras, estudantes, tribunais, instituições de ensino, empresas ou qualquer ente privado, participe do prêmio, encaminhado seu formulário de inscrição. O documento será fornecido no site do CNJ, no período de inscrição previsto.

Os objetivos do prêmio são: estimular a realização de ações de modernização que contribuam com a aproximação entre as partes; dar visibilidade as práticas na área para aumentar os índices nacionais de conciliação; e, contribuir para mostrar o Poder Judiciário eficiente e engajado com a pacificação social.

Conheça mais sobre o 12° Prêmio Conciliar é legal aqui.

Emanuelly Silva Falqueto | Comunicação TJAC