Em entrevista especial, presidente do TJAC fala sobre gestão em tempos de crise, boas práticas e desafios

Na conversa a desembargadora-presidente Waldirene Cordeiro, que é a sexta mulher a assumir a presidência, fez um balanço dos 200 dias de sua gestão e falou com orgulho de práticas adotadas pelo Judiciário do Acre

A desembargadora Waldirene Cordeiro, que é a sexta mulher a assumir a presidência do Tribunal de Justiça do Acre, concedeu entrevista e falou sobre os 200 dias da atual gestão vividos em plena pandemia. No diálogo, ela comenta sobre o desafio de estar à frente do Poder Judiciário estadual em tempos de crise financeira, política e sanitária, entre vários outros assuntos.

Ela cita o Plano de Contingenciamento de Despesas no âmbito do Poder Judiciário, bem como outras medidas para continuar gerindo o TJAC em tempos difíceis, e cita como fatores fundamentais, criatividade, economia, gestão eficiente de recursos e parcerias. 

A desembargadora-presidente, que tem ao seu lado como vice-presidente, o desembargador Roberto Barros, e o corregedor-geral da Justiça, desembargador Élcio Mendes, contou ainda que, na retomada das atividades presenciais, com 80% dos magistrados, magistradas, servidoras e servidores, a grande preocupação da gestão tem sido com a saúde tanto do público interno quanto do público externo, com o objetivo de evitar a proliferação da pandemia, mas aproveitando o aval do Comitê de Retomada das Atividades Presenciais (CORAP) e Comitê Acre Sem Covid.

Na conversa, que tem 14 minutos de duração e produzida pela Comunicação do TJAC, por meio da Diretoria de Informação Institucional (Diins), no próprio gabinete da presidente, ela também falou com orgulho sobre boas práticas, sustentabilidade no Judiciário, redução drástica no consumo de materiais descartáveis, papel, entre outros insumos, além dos projetos do Tribunal de Justiça acreano que concorreram e continuam a concorrer a prêmios nacionais na área, como a Horta Compartilhada, a Biblioteca Compartilhada e o Bosque da Justiça.

Por sinal, o Bosque da Justiça, Área de Preservação Ambiental vizinha à sede-administrativa do TJAC, que conta com 8 hectares, parece ser uma das grandes apostas da presidente do TJAC quando o assunto é educação ambiental e sustentabilidade. O local atualmente está sendo preparado para visitação pública no período pós pandemia e terá uma trilha ambiental. No lugar, será possível a prática de aulas de conscientização e educação ambiental.

Não deixe de conferir esse bate papo. Basta clicar aqui!

Marcio Bleiner Roma Felix | Comunicação TJAC