Práticas educativas são retomadas em casas de acolhimento de adolescentes

A esperança e a educação oferecem condições para que os adolescentes possam inventar um futuro melhor

O Projeto Acredolescer retomou suas atividades na Casa de Acolhimento Dr.ª Maria Tapajós e Sol Nascente. A ação integra o programa “Fortalecendo Vidas”, desenvolvido pela Coordenadoria Estadual da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Acre.

A responsável pela iniciativa, Sheyla Souza, enfatizou o propósito das reuniões semanais: “queremos contribuir na formação do caráter e da personalidade desses adolescentes, preparando-os para o exercício pleno da cidadania e realização de sonhos.

O último encontro foi realizado na Casa de Acolhimento Dr.ª Maria Tapajós, que atende adolescentes do sexo feminino, vítimas de abandono, abuso, exploração e maus tratos. “Hoje nós falamos sobre fortalecimento de vínculos emocionais e como se posicionar sem agressão”, contou a voluntária.

Assim, temas complexos para essa faixa etária são conversados de forma mais descontraída, colaborando na rede de apoio desse público, que se encontra em situação de vulnerabilidade.

Embora as casas de acolhimento se constituam em um sistema de cuidados profissional, essas atividades proporcionam um espaço afetivo, essencial para o desenvolvimento, autonomia e formação do indivíduo.

De acordo com o cronograma pedagógico, as principais temáticas abordadas são sobre responsabilidade social, combate à violência e drogas, gerenciamento e solução de conflitos, relações humanas e depressão na adolescência.

 

Assessoria | Comunicação TJAC