Revisão e atualização do Plano de Logística Sustentável são aprovadas

O PSL atende à determinação do CNJ e revisão e atualização são para o biênio 2019-2021

O presidente do Tribunal de Justiça do Acre, desembargador Francisco Djalma, por meio da Portaria nº 1259/2020, aprovou no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Acre, a revisão e atualização do Plano de Logística Sustentável para o biênio 2019-2021. A portaria foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico na terça-feira, 01.

O PSL atende à determinação contida na Resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nº 201/2015, que impõe a adoção de práticas de sustentabilidade com vistas à construção de um novo modelo de cultura institucional e à inserção nos critérios de sustentabilidade nas atividades do Poder Judiciário.

Composto por inventário de bens e materiais do TJAC adquiridos utilizando-se de critérios de sustentabilidade; práticas de sustentabilidade e de racionalização do uso de materiais e serviços; indicadores, metas e planos de ação; ações de divulgação, conscientização e capacitação, o PLS trabalha meios no que tange a área socioambiental e é executado pelo Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap).

Com as diretrizes do PLS, o TJAC atingiu a segunda colocação no desempenho de ações socioambientais, no Prêmio CNJ de Qualidade 2019. Dentre os tribunais, o melhor desempenho foi no TJ de Roraima, com 60,3%, e, em seguida, o TJAC, que saiu de 58º lugar, que ocupava em 2018, para a segunda colocação com 58,9% na atuação, que tem a frente a desembargadora Waldirene Cordeiro. Para a classificação, foi feita uma análise conjunta de dados de consumo de papel, água, esgoto, copos descartáveis e de gastos com telefonia, limpeza e reformas, entre outros.

As implementações das atividades socioambientais no Poder Judiciário Acreano são feitas gradualmente para não causarem muito impacto no público interno.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:,

Fonte: GECOM Atualizado em 02/09/2020