Doze leilões judiciais estão previstos para a segunda quinzena de julho

Os imóveis podem ser parcelados em até 30 meses, desde que efetuado o pagamento de entrada com 25% do valor do bem

Nesta segunda-feira, dia 18, está em andamento quatro leilões judiciais, sendo da 1ª, 2ª Vara Cível, 1ª Vara de Fazenda Pública e Vara Única de Manoel Urbano com: um terreno no Distrito Industrial, um lote no centro, uma casa no bairro Habitasa e um galpão no Parque Industrial, todos em Rio Branco. De Manoel Urbano é uma casa no Centro e um galpão para serraria.

No dia seguinte, ocorre a venda pública da Vara Cível de Plácido de Castro e das 1ª, 4ª, 5ª  Varas Cíveis de Rio Branco.  Os itens disponíveis são: um carro, caixa de som, uma fazenda, um duplex na Abraão Alab, uma casa na Epaminondas Jácome e dois terrenos, sendo um no Village e outro no Residencial Mariana.

Há outro evento da Vara Cível de Plácido de Castro previsto para o dia 26 com a reoferta de uma edificação. No dia 27 encerra a oportunidade de arrematar os direitos possessórios de uma chácara no bairro Olaria de Brasiléia.

Os dois últimos leilões serão realizados no dia 28 da Vara Cível de Senador Guiomard e novamente da Vara Cível de Brasiléia, agora com um lote de escovadeira, enchedeira e higienizadora, e do Quinari são dois sítios e 84 arrobas de boi gordo.

De acordo com o site da leiloeira, os lances à vista possuem prioridade e devem ser iguais ou superiores ao valor da avaliação. Os bens que não forem arrematados ficam disponíveis para venda direta por 60 dias e então pode ser feita oferta com valores abaixo da avaliação.

Miriane Teles | Comunicação TJAC