CNJ exclui banco de dados do TJAC de sistema para sanar inconsistências

Procedimento foi necessário no sistema DataJud, banco de dados do Conselho Nacional de Justiça; objetivo foi corrigir distorções causadas por processos anteriores a 2015

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realizou a exclusão da base de dados do Tribunal de Justiça do Estado do Acre do sistema DataJud.

Ao todo, informações referentes a 1,173.388 demandas foram excluídas do banco de dados, cujos relatórios servem para fornecer os indicadores de eficiência e produtividade dos Tribunais de Justiça brasileiros, entre outras informações.

Nos últimos meses, a Administração montou um grande esforço para sanear as inconsistências no DataJud, que geram distorções nas análises de rendimento do TJAC, além de prejudicar a Justiça acreana na concessão de prêmios de qualidade do Poder Judiciário.

Foram realizados encontros e capacitação para magistrados e servidores no sentido de consolidar o know-how adequado para saneamento de irregularidades na alimentação do sistema com informações dos processos.

O ato administrativo que resultou na exclusão dos processos é decorrente do chamado n° 58613594, aberto a requerimento da Administração do Tribunal de Justiça do Acre, após verificação das inconsistências no banco de dados.

As distorções são causadas por processos que tramitaram antes do ano de 2015 e que ainda não haviam sido deletados do sistema DataJud.

Assessoria | Comunicação TJAC