Diálogo sobre cosmovisão é realizado no Palácio da Justiça

Evento ocorreu no Palácio da Justiça e possibilitou reflexão sobre decisões tomadas pela sociedade em relação a determinados assuntos.

Magistrados e servidores do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), integrantes da Rede de Proteção à Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar e representantes de nações indígenas, se reuniram, nesta sexta-feira (8), para atividade que possibilitou a reflexão sobre opiniões e decisões pessoais e institucionais que refletem no núcleo familiar, social e do trabalho.

O evento ‘Diálogos sobre Cosmovisão Bíblica – Influenciando a Sociedade e Transformando as Nações’, realizado no Palácio da Justiça, foi promovido pela presidente do Poder Judiciário, em exercício, desembargadora Eva Evangelista, com apoio da Escola do Poder Judiciário do Acre (ESJUD) e da Associação dos Magistrados (ASMAC), em parceria com a Organização Jovens com Uma Missão (Jocum– Rio Branco).

Na ocasião, foram levantados argumentos de como o ser humano se posiciona frente aos vários acontecimentos do mundo; o destino da educação e da política; influência dos princípios da moral e da ética na formulação das leis; violência doméstica; deveres no mundo, responsabilidades para com a família; interpretação da verdade entre outros pontos.

“Não se trata de evento religioso, mas de compreensão. O trato da cosmovisão interessa a todos porque é ela que norteia as decisões mais importantes da nossa vida, afinal, ideias têm consequências reais. Então, esse é um momento extremamente importante”, disse a presidente, em exercício, do TJAC, desembargadora Eva Evangelista, que também é coordenadora estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar.

A abertura da atividade contou com a presença do desembargador Francisco Djalma, que assumiu, nesta quinta-feira (7), o Governo do Acre. Ele salientou sobre a missão das entidades em cuidarem da tarefa de como a pessoa encara, age e reage em relação aos acontecimentos e, ainda, parabenizou pelo evento.

“É um evento interessante, pois proporciona fazer com que o indivíduo resgate seus valores e seus princípios. Esse valor maior, sem dúvida, é a instituição familiar”, ressaltou.

Debate

A atividade foi mediada pelo juiz de Direito Fernando Nóbrega, titular da 2ª Vara de Família, que iniciou abordando sobre a cosmovisão nortear as decisões e atitudes do homem, e teve como preletores os pastores Ricardo Rodriguez (Jocum – Chile), Gerson Ribeiro (Ibraema – Recife) e Daniel Batistela (Jocum- Rio Branco).

O pastor Daniel Batistela comentou sobre quando visitou detentos em um presídio e muitos questionaram sobre as famílias. “Temos atuado em vários setores e, nessa perspectiva, entendemos a necessidade e a importância do ensino, estudo e compreensão relacionada à Transformação Pelo Reino a partir da cosmovisão bíblica. Nossa visão tem a ver com a transformação de indivíduos, famílias e nações”, disse.

Os pastores Ricardo Rodriguez e Gerson Ribeiro enfatizaram que, frente a várias situações práticas da vida, a pessoa tomará suas decisões baseado naquilo que compreende como sendo verdadeiro ou falso, certo ou errado.

Eles também destacaram não terem ido ao evento para ensinar, mas agradecer e, frisaram, que a cosmovisão é a maneira de encarar a realidade por funcionar como um guia, dando senso de direção acerca da forma como o homem deve proceder.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 08/06/2018