Conselho Regional e Sindicato das Farmácias do Acre aderem à Campanha Sinal Vermelho contra a violência

Diversas instituições públicas e privadas firmaram compromisso com Campanha de iniciativa do Conselho Nacional de Justiça, que será lançada na próxima quinta feira

Em dezembro do ano passado, uma mulher que era mantida em cárcere privado junto com a filha pelo marido, aproveitou que eles foram vacinar a criança e denunciou a violência sofrida. Esse caso aconteceu no interior Mato Grosso do Sul, mas pode ser a situação de várias mulheres, inclusive no Acre, infelizmente com cinco feminicídios e três tentativas a partir do mês de março de 2020.

Nesta terça-feira, 2, a Coordenadoria Estadual das Mulheres reuniu-se virtualmente, para apresentar a parceiros institucionais a campanha nacional, que será lançada no próximo dia 10, em todo o país. O Conselho Regional e Sindicato das Farmácias do Acre, prontamente aderiram para unir esforços.

A ação organizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) visa ampliar os canais de denúncia para atender a mulher vítima de violência doméstica e conta com vários parceiros, entre eles, a Associação dos Magistrados Brasileiros, a articulação das Coordenadorias Estaduais das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar dos Tribunais de Justiça brasileiros, o COCEVID bem como do Fórum Nacional de Juízes da Violência Doméstica -FONAVID.

Mobilização acreana

Para o corregedor-geral da Justiça estadual, desembargador Júnior Alberto, a videoconferência possibilitou estabelecer as providências que cada instituição pública e parceiro da rede privada deverão adotar na área de suas respectivas atribuições. “É triste a realidade do agravamento da violência doméstica, com o isolamento social. Temos visto situações que precisamos e estamos adotando medidas para ampliar a Rede de atendimento às mulheres”.

Durante a reunião de iniciativa da Coordenadoria das Mulheres com apoio da administração do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), visando mobilizar as parcerias e colaboração com a campanha, o Juiz de Direito Leandro Grossi, Auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça, apresentou Plano de Ação contemplando a execução local da campanha nacional. A desembargadora Eva Evangelista agradeceu o comprometimento de todos os integrantes do Sistema de Justiça, das entidades privadas, e das secretarias estaduais e municipais do Executivo que integram a Rede de Proteção.

“A presença de todos significa o compromisso com a redução da violência doméstica e familiar contra a mulher. Todos dispostos a abraçar mais uma causa pela prevenção. O período da pandemia mostrou quantas carências a superar, tornando necessário a união”, comentou a desembargadora que também é coordenadora Estadual das Mulheres em Situação de Violência e Familiar do Judiciário do Acre (COMSIV).

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, , ,

Fonte: GECOM Atualizado em 03/06/2020