Escola do Poder Judiciário do Acre promove palestras especiais para crianças e adolescentes

Atividade foi realizada pela Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ), em parceria com a Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv).

“Não existe revelação mais nítida da alma de uma sociedade do que a forma como esta trata as suas crianças”. A frase de Nelson Mandela é um espelho do evento que a Escola do Poder Judiciário do Acre (Esjud) realizou nesta sexta-feira (13).

A atividade foi promovida pela Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ), em parceria com a Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv).

“Estamos muito gratos por receber a todos vocês aqui na Escola. Que este dia venha renovar as nossas forças, a nossa fé em Deus, a nossa alegria em prosseguir nesta grande jornada que se chama vida. E que possam focar em fazer o bem aos outros, a si mesmos e à sociedade, com atitudes transformadoras”, desejou a desembargadora-diretora da Esjud, Regina Ferrari.

O público-alvo das palestras especiais foram infantes e jovens dos abrigos Maria Tapajós e Sol Nascente e da Banda do Projeto Amigos Solidários, da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC).

Titular da Comsiv e coordenadora do Projeto Paz no Lar, a desembargadora Eva Evangelista sintetizou a relevância do evento. “Uma palavra define bem este encontro, inclusão. Que possamos de fato levar palavras de paz, de esperança, de mudança, de solidariedade, a todas as pessoas que, de perto ou de longe, precisam de uma resposta, dependem de uma solução ou anseiam pelo acolhimento das instituições”, explicou.

Apresentação especial

Afinados pelo desejo de dias melhores, os instrumentos da Banda do Projeto Amigos Solidários (PMAC) lançaram acordes esperançosos na plateia, absorta pela harmonia das canções, sob regência do cabo PM Derineudo dos Santos.

As palestras

As palestras foram iniciadas com a temática “Justiça e Cidadania”, sob condução do juiz de Direito Giordane Dourado, titular do 3º Juizado Especial Cível da Comarca de Rio Branco e coordenador científico da Escola.

O magistrado citou o filme “Os Vingadores”, para chamar a atenção sobre o verdadeiro heroísmo, aquele praticado todos os dias com ações de respeito, de boas obras, de altruísmo. Também apresentou didaticamente os conceitos de Justiça e Cidadania, frisando que ambos são de responsabilidade de todos.

O segundo tema foi “Programa Paz no Lar”, com o pastor Roberto Casas, o qual destacou que um dos maiores empecilhos para inclusão ou reinserção na sociedade é a rejeição, sofrida pelos infantes e jovens abrigados.

A jornalista Mirla Miranda exemplificou que, somente aos 33 anos de idade, conseguiu realizar o sonho de conhecer a Disney e que, portanto, o público não poderia deixar de sonhar nem de acreditar em suas potencialidades.

Gerente de Planejamento do Órgão de Ensino, a servidora Graiciane Bonfim abordou “Inteligência Emocional” e elucidou a importância de se equilibrar as emoções no dia a dia, para que as ações não sejam prejudicadas por decisões precipitadas ou palavras inadequadas.

Ao final da programação, encerrada pelo juiz de Direito Giordane Dourado (representando a Direção da Esjud), os participantes receberam certificados e foram servidos por um lanche, doado pela Casa da Amizade.

Marcos Alexandre | Comunicação TJAC