Programa Radioativo é apresentado na Assembleia Legislativa do Acre

Tribunal de Justiça do Acre, Federação das Indústrias e Ministério Público Estadual pedem apoio dos parlamentares para promover a expansão do programa e atender mais jovens

Promover a inclusão de jovens em situação de vulnerabilidade social, egressos do Sistema Socioeducativo, esse foi o motivo que fez nascer o Radioativo – Programa de Desenvolvimento Profissional e Inclusão Social pelo Trabalho – criado pela Coordenadoria da Infância e Juventude (CIJ) do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), junto a Federação das Indústrias do Acre (Fieac) e o Ministério Público do Estado do Acre, com apoio de diversos parceiros, entre eles, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Durante sessão desta quarta-feira, 20, o programa foi apresentado aos deputados Estaduais, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Cada parlamentar teve a oportunidade de conhecer as ações do programa e foi convidado a contribuir com a iniciativa, apadrinhando esses jovens em um repasse anual de R$ 10.900 (por parlamentar). Se todos aceitarem será possível com esse apoio atender mais 120 jovens.

Criado em 2018, a partir da iniciativa da desembargadora Regina Ferrari, coordenadora da CIJ, o projeto imediatamente ganhou como aliados, a Fieac e o MPAC, e os três juntos conseguiram trazer agregar outras instituições e empresários para abraçar a ideia. Em 2021, foram sete empresas parceiras, beneficiando 34 jovens de Rio Branco, 24 deles pelo contrato de jovem aprendiz e 10 com bolsa de estudo. Mas a proposta é ir além e atender um número maior de jovens, inclusive de outros municípios.

De acordo com a desembargadora Regina Ferrari, o programa Radioativo representa uma ferramenta muito importante e transformadora na sociedade acreana, ao promover a qualificação profissional, por meio de cursos de aprendizagem ofertados pelo Senai e Senac, desenvolvendo competências técnicas, junto a habilidades socioemocionais, e então fomentar a inserção desses jovens no mercado de trabalho.

Durante a sessão, a desembargadora fez o apelo aos parlamentares. “Hoje viemos pedir a vocês parlamentares, que abracem essa causa, que apadrinhem esse projeto que é de grande alcance e impacto social. Com a ajuda de vocês poderemos ampliar sobremaneira o atendimento e mudar o destino desses jovens, gerando oportunidade para poder devolvê-los a sociedade com outra perspectiva de vida”, disse.

O presidente da Fieac, José Adriano, também reforçou o pedido apoio. “Quando a fome entra na casa, não existe ordem que mantenha a família unida. Ao inserirmos esses jovens em outro contexto, certamente podemos evitar que ele cometa outros crimes e que siga em um caminho sem qualquer perspectiva. Não estamos falando apenas de capacitação, mas da inserção deles no mercado de trabalho, é isso que nos move, ressaltou.

Representando o MPAC, o promotor de Justiça, Maia Guedes, endossou o apelo, apresentando dados pertinentes. “No Brasil, 30,2% da população brasileira tem idade entre 10 a 29 anos. No Acre eles representam 38,3%  da população. Dos 50 milhões de jovens de 14 a 29 anos do país, 20,2% não completaram alguma das etapas de educação básica, ou seja, 10,1 milhões de jovens. Esses jovens estão sujeitos a vários fatores que dão origem a trajetória transgressiva, e uma delas é o nosso foco, que é a exclusão socioprofissional. Queremos essa sensibilidade de todos os parlamentares para gerar um cenário de perspectiva aos jovens do Acre”, comentou o procurador.

Cada parlamentar recebeu um arquivo com os dados do programa, resultados e propostas. O presidente da Aleac, deputado Nicolau Junior, parabenizou o TJAC, assim como a Fieac e o MPAC pela iniciativa e ressaltou que Radioativo certamente pode mudar a vida de muitos jovens. “Tenho certeza que cada parlamentar pode contribuir com essa iniciativa, que pode ser transformadora na vida de muitos jovens”, disse.

A desembargadora Regina Ferrari, acompanhada da juíza de Direito auxiliar da presidência, Andrea Brito, agradeceu a atenção de todos e finalizou enfatizando o convite. “Bem aventurados aqueles que acreditam que é na juventude que mora o futuro. Convido vocês a pensarem e atuarem juntos, em prol da juventude do Acre.  Esses jovens são filhos de todos”, finalizou.

*Imagens: Aleac / Fieac

Andréa Zílio | Comunicação TJAC