Poder Judiciário Acreano promove qualidade de vida com horta compartilhada

Interessados em participar devem realizar cadastro junto ao NUSAP e doarem sementes ou mudas de plantas.

Um mês após o lançamento oficial do Projeto Horta Compartilha do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), voluntários colheram os primeiros alimentos orgânicos produzidos no espaço. A iniciativa inovadora integra as ações do Plano de Logística Sustentável (PLS) do Poder Judiciário Acreano e visa promover a qualidade de vida, assim como o fortalecimento do convívio comunitário.

A Horta Compartilhada é fruto dos esforços de diversos servidores e setores: do Núcleo Socioambiental Permanente (NUSAP), vinculado a Corregedoria-Geral da Justiça Estadual; da Diretoria de Gestão Estratégica (DIGES); Diretoria de Pessoas (DIPES), por meio da Gerência de Qualidade de Vida (GEVID); do setor de engenharia da Diretoria de Logística (Dilog); colaboradores terceirizados; além do apoio de órgãos estaduais, que doaram madeira e mudas de plantas.

Entre os produtos cultivados sem uso de agrotóxico, estão: alface, cebolinha, coentro, chicória, hortelã, manjericão, alecrim, boldo, capim santo, matruz, açaí de touceira, mamão, que podem ser consumidos pelos servidores da Justiça Acreana, desde que façam um cadastro junto ao NUSAP e tragam sementes ou mudas para trocarem pelos alimentos, pois somente assim a horta se manterá.

Colaboração

Engajada no projeto desde sua concepção, a servidora Veracilda Rocha, supervisora administrativa da DIGES, contou que servidores doam seu tempo para cuidar da horta nos finais de semana, por reconhecerem a importância de incentivar hábitos saudáveis. Rocha comenta que é preciso “conscientizar o servidor que na própria instituição tem produto orgânico e a moeda de troca é semente”.

A ação proporciona a conscientização ambiental, convívio entre servidores, magistrados e colaboradores do TJAC, e também rendeu reconhecimento para o Poder Judiciário Acreano junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por cumprir determinação contida na Resolução n°201/2015 do CNJ, com o desenvolvimento da Horta Compartilhada.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 16/10/2018