Poder Judiciário do Acre atua em ação humanitária realizada no Juruá

Diversos atendimentos foram oferecidos aos moradores da comunidade Liberdade, distante 80 km da cidade de Cruzeiro do Sul. Poder Judiciário do Acre também recebeu demanda para novas atividades

Dona Ernestina Lima tem 70 anos de idade. Ela foi uma das contempladas junto a sua família, pelos atendimentos realizados na comunidade Liberdade, que fica há 80 quilômetros da cidade de Cruzeiro do Sul, pela iniciativa Ação Humanitária Itinerante, realizada pelo Estado do Acre, que teve entre os parceiros nesta edição, o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC). Pela primeira vez, a moradora sentou para dialogar sobre justiça e cidadania com um membro do judiciário.

Representando a presidente do TJAC, desembargadora Waldirene Cordeiro, a coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv) e coordenadora do Projeto Cidadão, desembargadora Eva Evangelista, participou da ação levando a importante mensagem da conscientização e enfrentamento à violência contra a mulher. “Fico muito feliz de representar o Poder Judiciário do Acre em uma ação que vem até a comunidade. Precisamos levar a conscientização e o trabalho de enfrentamento à violência contra a mulher em todos os cantos”, disse.

Ernestina agradeceu a presença do Tribunal de Justiça. “É muito importante a gente ouvir sobre nossos direitos, ter alguém assim, de pertinho, conversando com a gente sobre tudo isso. Eu me sinto segura de saber mais, de ter a justiça com a gente”, ressaltou.

Mas não ficou por aí, a decana da Corte acreana também ouviu várias pessoas e retorna para Rio Branco com demandas para serem analisadas e viabilizadas, de serviços em geral de documentação oferecidos pelo Projeto Cidadão e de conciliação e mediação de conflitos, entre eles, violência doméstica e familiar contra a mulher.

O Projeto Cidadão desenvolve atividades inclusivas em todo o território o estado do Acre há mais de 26 anos, rompendo com barreiras geográficas para proporcionar o acesso à Justiça a comunidades mais distantes. Dessa forma, além dos diálogos realizados, foram levantadas informações pela equipe do Tribunal para avaliar as necessidades locais, ouvindo os moradores, para que a oferta de serviços atenda e garanta seus direitos.

Nesta edição, a Ação Humanitária Itinerante envolveu 54 profissionais de saúde realizaram mais de 700 atendimentos nas áreas de pediatria, ginecologia, odontologia, medicina da família, além da realização de exames laboratoriais, ultrassonografias e testes rápidos para patologias da sífilis, as hepatites e HIV.Em todo o Acre, já foram realizadas 16 edições, sendo esta a 4⁰ edição que chega em comunidades mais distantes. É a quarta vez que o Tribunal de Justiça do Acre participa da iniciativa.

Fotos: Comunicação TJAC / Secom

Andrea Laiana Coelho Zilio | Comunicação TJAC