TJAC vai lançar neste mês de abril Projeto Biblioteca Compartilhada

Ideia é oferecer a magistrados, servidores, colaboradores e à população a oportunidade de maior acesso ao mundo da leitura, e contribuir com a difusão do conhecimento.

 

O Tribunal de Justiça do Acre vai lançar neste mês de abril o Projeto Biblioteca Compartilhada, que visa principalmente o incentivo à leitura. A ideia é oferecer a magistrados, servidores, colaboradores e à população a oportunidade de maior acesso ao mundo dos livros, de maneira a contribuir com a difusão do conhecimento.

A iniciativa é desenvolvida pelo Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap), sob a coordenação da desembargadora Waldirene Cordeiro, e tem o apoio da Presidência do TJAC, por meio de Diretorias, como a de Informação Institucional (Diins); a Regional do Vale do Alto Acre (Drvac) e a de Gestão de Pessoas (Dipes).

“O projeto tem cunho educativo, já que o objetivo é estimular a leitura, tão importante no processo de aprendizagem, de aprimoramento do ser humano, na sua relação com o semelhante e com o universo a sua volta”, explicou Waldirene Cordeiro, que também é corregedora geral da Justiça.

Além de compartilhar o conhecimento, o projeto aproxima os cidadãos com a socialização espontânea, e retarda os impactos ao meio ambiente, na medida em que os livros, quanto mais são utilizados, mais tempo levam para ser descartados.

Não por acaso, o escopo da campanha é difundir a ideia de que livro não é lixo, mas sim conhecimento vivo.

Como vai funcionar

A Biblioteca Compartilhada será instalada no Edifício-Sede do TJAC, no Fórum dos Juizados Especiais Cíveis, no Fórum Criminal, e no Fórum Barão do Rio Branco, mediante a disponibilização de caixas especiais, confeccionadas a partir de reutilização de material reciclável. As caixas armazenarão os livros e outros materiais que forem doados.

Para participar é muito simples, vez que não há necessidade de nenhum cadastro ou inscrição para retirar o livro. Pode-se levá-lo gratuitamente para casa, e até destiná-lo a algum amigo ou familiar.

Para que as caixas estejam sempre cheias de livros, é preciso contar com doações. Ou seja, o cidadão poderá escolher uma obra que tenha lhe chamado a atenção e, querendo, poderá trazer um livro para doar à Biblioteca Compartilhada.

Os pontos de coleta já estão sendo providenciados e estarão prontos ainda nesta semana.

Por isso, a sugestão é de que as pessoas interessadas visitem o Judiciário, doem os livros, e espalhem o hábito da leitura.

Como posso doar?

Para ajudar com o projeto, as pessoas podem doar nos locais de coleta revistas, gibis, livros, principalmente os de leitura fácil, como romances, atualidades, ficção e não ficção, biografias, etc. Devem ser evitados livros de caráter muito técnico (como tratados, ensaios, Vade Mecum, etc.).

Para maiores informações, os interessados devem ligar para o número (68) 3302-0452.

 

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, ,

Fonte: Atualizado em 10/04/2018