Servidores do Poder Judiciário participam da campanha de doação de sangue

Campanha mostra preocupação do Tribunal de Justiça em fazer o melhor pela comunidade, com o engajamento em projetos e ações sociais.

No mesmo dia no qual o Brasil comemora o Dia do Amigo, 20 de julho, um ato de solidariedade foi promovido no Tribunal de Justiça do Acre (TJAC). Servidores participaram da campanha de doação de sangue que ocorreu durante toda a manhã na sede-administrativa do Poder Judiciário Acreano. É a primeira vez que a unidade móvel do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Acre (Hemoacre), na gestão atual, comparece ao Judiciário para essa atividade de conscientização.

A campanha, que trouxe o slogan “Comitiva da Solidariedade! Vamos laçar essa ação e salvar vidas”, teve a finalidade de ajudar o banco de sangue do hemocentro durante a Feira Agropecuária, que acontece junto com a Expoacre, onde muitos doadores, durante o período festivo, deixam de comparecer à unidade coletora e, consequentemente, os hospitais ficam descobertos.

A iniciativa partiu da Gerência de Comunicação (Gecom-TJAC) em conjunto com Gerência de Qualidade de Vida (Gevid-TJAC) com apoio do Hemoacre e Embaixada Mundial dos Ativistas pela Paz. Nos últimos dois dias as equipes percorreram várias salas da sede-administrativa do TJAC e a Cidade da Justiça, além de instituições próximas, para convidarem os servidores a serem doadores voluntários.

Na ação, 27 bolsas de sangue foram coletadas das 40 pessoas que compareceram para doar. A quantidade pode ajudar a salvar vidas de dezenas de pacientes que esperam por cirurgia em leitos de hospitais.

A desembargadora-presidente Denise Bonfim destacou a necessidade de se realizar ações de solidariedade. “É obrigação do Tribunal aderir a campanha, especialmente nesta semana que inicia a Expoacre, e, portanto, há a necessidade maior de doação de sangue. A campanha mostra que o Poder Judiciário está sempre trabalhando para dar o melhor para a comunidade, se engajando nesses projetos e ações sociais”, disse.

Todo o processo dura em torno de 25 minutos, inicia com o preenchimento do formulário, ocasião que é feito o cadastro dos dados do doador, após é realizado um teste rápido de anemia, em seguida a pessoa faz a triagem com os enfermeiros, só então é feita a doação do sangue. A partir daí, são feitos testes sorológicos no sangue coletado, e no prazo de 10 dias o doador pode ir pegar os resultados dos exames, e se não for detectada nenhuma doença, a bolsa de sangue doada é liberada para uso.

A importância da iniciativa

Sensibilizada pela campanha e consciente da importância da doação, a servidora, que trabalha no TJAC há 20 anos, Sulamita Pereira, tomou coragem e foi a primeira a doar sangue nesta manhã. Sulamita foi uma das convidadas pelas equipes de conscientização . “É a primeira vez que pratico esse tipo de ação solidária. Eu não ia por medo, mas sempre soube da necessidade e importância da doação de sangue. Então, tomei coragem, abracei a causa e estou aqui pronta para doar”, contou Sulamita.

A bióloga do setor de captação da Hemoacre, Eliene Passos, explicou que são retirados 450 ml de sangue e após a doação a pessoa, que não pode estar em jejum, toma outro café da manhã reforçado, fornecido pelo Hemoacre. Eliene ressaltou a necessidade de nos conscientizarmos e irmos doar.

“As pessoas tem costume de doar sangue apenas quando algum familiar ou conhecido precisa realizar operação. Mas, é preciso nos conscientizarmos, não esperar a necessidade para realizarmos esse ato de solidariedade com o próximo”, pediu Eliene.

O intervalo entre uma doação e outra é de 60 dias para os homens e 90 dias para as mulheres, e o 3º sargento da Polícia Militar Fabrício Costa, que atua na Assistência Militar (Asmil) do TJAC, consciente desse intervalo, pois é doador, fez questão de participar da campanha realizada na sede administrativa do Tribunal. “Sou doador desde quando ingressei na vida militar, pois sei que todos nós precisamos contribuir com o outro”, finalizou o sargento.

Assessoria | Comunicação TJAC