Tribunal de Justiça amplia investimentos no Eixo Segurança Institucional

O presidente do Tribunal de Justiça do Acre, desembargador Roberto Barros, visitou nesta semana a nova sala de controle de alarmes CFTV, acompanhado do juiz-auxiliar da presidência, Cloves Ferreira. Após a visita, o desembargador-presidente lançou oficialmente o sistema de controle e detecção de metais, que consiste no funcionamento de forma integrada dos portais detectores de metais e do software de gerenciamento de visitantes.

As novas ferramentas tecnológicas permitem que a Assessoria Militar faça o controle do fluxo de pessoas que acessam os prédios nas comarcas da Capital e do interior do Estado, proporcionando maior segurança a magistrados, servidores e cidadãos que procuram o Judiciário Acreano.

Esse é mais um investimento no Eixo Segurança Institucional, lançado pela atual gestão em abril do ano passado (veja aqui).

Roberto Barros falou sobre a importância destas ações do Tribunal na área de segurança. “Representa um investimento em algo que é fundamental: garantir a segurança dos magistrados, servidores e também das pessoas que obtêm os serviços do Tribunal. É fundamental que a gente invista nisso, para que as pessoas se sintam seguras e que aquilo que a gente, de certa forma, presta como serviço, que é a segurança jurídica – ao decidir as causas dos cidadãos – a gente possa também prestar sob outro aspecto: a segurança patrimonial e pessoal daqueles que estão presentes nos prédios do Judiciário”, disse o desembargador-presidente.

O assessor-chefe militar do TJAC, coronel Glayson Dantas, falou sobre os benefícios que as iniciativas na área de tecnologia da segurança trarão ao Judiciário Acreano. “90% do Estado está coberto e 100% da Capital. Estamos também inaugurando a parte do sistema de controle e detecção de metais, que são os portais detectores com o software de gerenciamento  de visitantes. Vai elevar a segurança do servidor, do magistrado, bem como do cliente do Tribunal de Justiça, que é a população do Estado”.

Durante a inauguração do sistema de controle e detecção de metais o presidente Roberto Barros recebeu das mãos do coordenador dos agentes de segurança, Francisco Bayma, uma placa em homenagem pelas melhorias implementadas ao serviço dos agentes de segurança do Poder Judiciário e pela valorização desses profissionais. Na ocasião, o desembargador agradeceu a honraria concedida pelos agentes de segurança do Tribunal.

https://www.tjac.jus.br/wp-content/uploads/2015/01/seguranca_institucional_tjac_jan15_2.jpg

https://www.tjac.jus.br/wp-content/uploads/2015/01/seguranca_institucional_tjac_jan15_3.jpg

Sala de controle CFTV

A sala de controle dos sistemas de alarme e Circuito Fechado de Televisão (CFTV) possui um conjunto de alarmes e televisores que veiculam as imagens de câmeras em funcionamento 24 horas por dia nas comarcas de todo o estado. O monitoramento e a gravação de imagens são realizados por câmeras especiais de alta resolução.

As câmeras instaladas nas comarcas do interior foram posicionadas em locais estratégicos, onde há maior fluxo de pessoas.  Os equipamentos possuem, inclusive, sensor infravermelho, o que permite o monitoramento à noite. Possuem ainda detector de movimentos que aciona o início da gravação otimizando, assim, o processo de gravação.

https://www.tjac.jus.br/wp-content/uploads/2015/01/seguranca_institucional_tjac_jan15_4.jpg

Na Capital, por sua vez, além das câmeras instaladas em diversas dependências das unidades judiciárias, há outras câmeras de longo alcance no prédio-sede do TJAC, no Fórum Barão do Rio Branco e no Fórum Criminal da Cidade da Justiça. Os equipamentos de alta tecnologia permitem a identificação facial, de dados e de veículos, pois possuem zoom de longo alcance.

Em caso de algum sinistro, o alarme dispara no sistema e o agente de segurança que estiver monitorando a central no momento, acessa as câmeras e, constatada alguma movimentação estranha no local, entra em contato com a patrulha judiciária (na capital) ou aciona diretamente o responsável pela unidade judiciária e o batalhão da Polícia Militar (no caso de comarcas do interior) e este vai até o local para fazer a averiguação.

A central é protegida contra sabotagem, garantindo a comunicação mesmo com falha ou corte da linha telefônica. Permite, ainda, o acesso remoto através do celular e notificação via SMS.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 09/06/2015